Dicas de Como Deixar um Quarto Moderno e Aconchegante

Um dos grandes desejos de quem está desenvolvendo projeto de decoração do interior de sua casa é transformar o ambiente em um local que reflita modernidade e também confira a sensação de aconchego. Isto em particular em alguns ambientes, como os quartos. Não é difícil, porém, conseguir esta mistura de elementos, desde que algumas dicas sejam seguidas à risca.

 

Para obter um quarto que ao mesmo tempo seja moderno e aconchegante,  basta que sejam feitas algumas associações formas e materiais de maneira complementar e equilibrada. Basta fazer isso com um planejamento adequado. Um dos truques é alinhar formas e linhas bem simples ao conjunto arquitetônico e decorativo do quarto, sem que haja muitos recortes e detalhes nele. Isso se aplica a todos os elementos, desde os móveis, os recortes no forro, os acessórios, as portas e as janelas. Quanto menos informação e mais clareza visual melhor, caso a intenção seja criar um efeito limpo ao conjunto.

 

Para evitar, por exemplo, que algum elemento se perca durante a execução do planejamento e / ou projeto, é importante se evite,ainda, o excesso de frieza das formas, é possível, portanto,  brincar com as texturas e com a iluminação para criar uma sensação mais acolhedora.

 

Nesse sentido, é possível ainda apostar em alguns materiais mais rústicos, como a madeira cheia de veios, as pedras e os tecidos bem texturizados, que fazem um contraponto com a simplicidade das formas sem brigar com elas. Isto acontece porque o uso destes materiais não interfere na forma e no desenho do espaço em geral, somente incrementam seu o contexto. Esses materiais ainda tendem a deixar o visual mais robusto, além de melhorarem o desempenho térmico e acústico do ambiente, portanto, colaboram diretamente na aquisição do conforto do ambiente.

 

Ainda é imprescindível que um cuidado especial seja dado à iluminação do quarto, que precisa espelhar a sensação de conforto. Ao deixar a lâmpada visível, é possível a criação de uma ambientação mais aconchegante, já que o foco de luz não incomoda nem agride a visão. Para funcionar bem, é preciso apenas que os focos de luz não se misturem demais, perdendo seu efeito e gerando excesso de informações.

 

Também vale investir em cores bem neutras, não somente na pintura das paredes, mas também na composição dos móveis e todos os objetos decorativos do quarto. Faça o mesmo ao selecionar as roupas de cama que serão usadas diariamente.

Dicas de Decoração de Interiores Para Quartos de Adolescentes

Para decorar o interior de um quarto de adolescente é importante entender, acima de tudo, que o habitante do ambiente não é mais criança, no entanto, ainda não é perfeitamente um adulto. É necessário, portanto, que a individualidade e a personalidade que está se formando sejam altamente respeitadas. Vale lembrar que um quarto de adolescente irá dizer muito à respeito dele, opções temáticas nesse caso, não são sempre as mais recomendáveis.

 

Um quarto de adolescente também é um refúgio para o seu dono. O espaço deve contar com elementos diversos que ressaltem o gosto e o estilo de vida do adolescente – objetos relacionados à música, por exemplo, podem ser um caminho, em particular para os adolescentes do gênero masculino. Eles vão querer um espaço que seja agradável para receber os amigos, ouvir música, ou simplesmente por a conversa em dia.

 

Outro aspecto bastante importante é o que concerne ao mobiliário do quarto de um adolescente. A decoração do quarto deve ser como um retrato de sua rotina. É importante que os móveis sejam práticos, modulares e funcionais. Também é preciso privilegiar um espaço reservado para estudar em seu quarto, assim garantindo mais tranquilidade para as atividades intelectuais. Aposte, portanto, em pufes, futons, prateleiras, nichos, bicamas, baús, almofadas e sofás, todos funcionam muito bem.

 

Outra opção bastante assertiva é investir em peças que também sejam multiuso no mobiliário. Camas que viram mesas ou bancos com espaço interno são boas alternativas para os jovens guardarem materiais e objetos. No entanto, lembre-se de valorizar a presença de áreas vazias, já que o excesso de itens decorativos pode comprometer a circulação e diminuir o tamanho do quarto, em especial daqueles que por natureza são reduzidos.

 

Vale investir em praticidade. Adolescentes veem dificuldade em tudo, portanto, aposte no uso de tecidos e revestimentos laváveis e de fácil manutenção – invista em móveis com fórmica, tinta lavável nas paredes, capas nos estofados e laminados ou vinílicos nos pisos. Além de práticos, também são bonitos e podem conferir cor ao ambiente.

 

A escolha das cores é outro aspecto a ser considerado ao decorar o quarto de um adolescente. A estética jovial precisa estar presente, no entanto é fundamental garantir tranquilidade no espaço. A saída é apostar sempre em bases neutras, com tonalidades de cinza, branco e preto. Para quartos de meninos é aposta que nunca dá errado. Para as meninas, o ideal são as cores alegres, mas nada de exageros, pois elas não aceitarão determinados enfeitinhos.

Dicas Simples Para Renovar a Decoração do Quarto de Casal

O quarto de um casal deve ser um lugar relaxante e confortável, portanto, se é o caso de ter enjoado da decoração, vale a pena dar uma inovada e renovar certos detalhes decorativos. E é muito fácil com ideias bem simples renovar totalmente a decoração do quarto, deixando-o com um aspecto de novinho em folha, como se tivesse acabado de ser construído e montado.

 

De acordo com os especialistas em design de interiores, a dica é sempre começar pela parte da renovação de tecidos, ou seja, escolher novas cortinas, tapetes, almofadas e roupas de cama. O quarto é o local onde podemos deixar a marquinha pessoal registrada, onde de forma geral se expressa a personalidade, ao criar um ambiente acolhedor. Afinal de contas, é o cômodo onde se passa a maior parte do tempo (fora sala e cozinha). Dessa maneira, na hora da decoração, vale apostar na colocação de retratos de família, pequenos souvenires de viagens, objetos pessoas, além dos tradicionais bibelôs de herança de família.

 

Para quem quer redecorar o ambiente sem gastar muito, alguns truques simples são fáceis de serem realizados e podem ser feitos pelos próprios moradores. Invista em  tintas ou papel de parede – elas sempre dão bastante impacto de mudança. A compra de um item com bastante estilo também é um bom ponto de partida, como um criado mudo retrô ou uma cabeceira colorida.

 

Para deixar o quarto ainda mais charmoso e renovado, vale apostar em objetos como luminárias de design mais diferenciado, almofadas diferentes, ou um quadro bacana, todos são boas pedidas. No entanto, para um quarto charmoso, nada como deixá-lo sempre organizado.

 

Também vale lembrar que o quarto é do casal, portanto, a escolha dos itens, cores e todos os demais elementos que serão incorporados à decoração devem ser escolhidos em conjunto. O casal, portanto, deve chegar num acordo na cor do quarto. Atualmente, o tom cinza está em alta, justamente por ser uma cor neutra e moderna, combinando facilmente com objetos coloridos. O mesmo deve ser considerado para o momento da escolha da roupa de cama, por isso optar por tecidos listrados, com formas geométricas ou lisas é mais recomendável.  Fuja dos clássicos florais ou estampas muito femininas, já que se trata de um quarto que deve ser compartilhado por ambos os sexos.

 

Também é possível escolher peças que tenham estilo retrô para dar um ar de mais vintage ao ambiente.

 

Dicas Para Ter Um Quarto Mais Organizado e Funcional

Ao trabalhar com os conceitos adequados de decoração, é possível ter uma casa muito mais bonita, aconchegante e funcional. Há certos ambientes da casa, que,  no entanto, nem sempre se consegue aplicar toda a organização necessária para obter o máximo de funcionalidade. E hoje, cada vez mais vivendo em espaços reduzidos, é importante fazer o bom uso de cada centímetro do local. E de maneira útil sem grandes bagunças.

 

Mudanças pequenas na mobília de um quarto, bem como o uso e composição de alguns objetos, já pode garantir uma melhora brusca no visual do quarto. O cômodo que antes era quase que exclusivo para a reposição das energias, tem-se transformado em um refúgio, onde as pessoas procuram ter um período de relaxamento e até de lazer. Além disso, com o crescimento dos trabalhos do tipo home-office, tem se tornado comum muitas pessoas utilizarem o local onde dormem também como ambiente de trabalho.

 

Com tantas novas funções para uma parte da casa em que antes só se pensava que não pudesse existir sem uma cama, agora é natural completá-la com outras mobílias e objetos que sejam capazes de otimizar o espaço, mas sem deixá-lo menos aconchegante. E tanto para uma decoração que tenha a personalidade do dono, quanto para uma decoração eu seja mais neutra, é importante se valer de alguns truques de decoração. Veja:

 

Aposte no uso de cabeceiras. Mesmo que algumas pessoas acreditem que ela seja mero capricho, ela evita o contato direto com a parede, garantindo mais proteção a quem dorme na cama. A cabeceira ainda confere um ar de personalidade ao quarto, podendo ser feita de diversos materiais entre eles tecido ou placa de madeira.

 

Aposte em cadeiras, puffs ou poltronas. Para quem prefere reservar a cama apenas para o sono, uma ideia assertiva é ter no quarto um pufe ou uma poltrona confortável, que podem ser utilizados para leituras, breves descansos ou mesmo para receber uma visita. Cadeiras são bem-vindas para acompanhar mesas, principalmente no caso de estudos e uso de computadores.

 

Aposte em uma mesa multiuso, que tenha um tamanho suficiente para dar conta das suas necessidades, podendo servir de bancada de estudos e penteadeira (que estão em alta), por exemplo. Mesmo porque esse cômodo não é útil apenas na hora de dormir, servindo também como um “refúgio” na casa.

 

Use ganchos e cabides para melhorar a organização do espaço. Os cabideiros podem amparar seus objetos pessoais até que se possa guardá-los em seus lugares de origem ou mesmo servir para armazenar suas bolsas.

 

Dicas de Decoração de Interior de Quarto de Criança

A decoração do interior de quarto de criança tem de considerar como elemento principal a idade dela. A cada fase e ou nova faixa etária os elementos que devem ser incorporados aos básicos são distintos. Quando se pensa um quarto de bebê, é fundamental que as mudanças que irão acontecer no decorrer do crescimento dele, sejam pensadas para evitar que inúmeros quebra-quebras aconteçam no decorrer de poucos anos, já que entre os 3 anos até os 7 anos, as mudanças serão bem rápidas e necessárias.

 

A cama dará lugar ao berço, em menos de 3 anos, isto é fato comprovado. Em alguns casos, alguns pequenos deixam de usar o berço bem antes desse período. As cores das paredes também tendem a mudar, tornando-se mais vivas e alegres. Em certos casos, até mesmo com tons bem mais escuros. O espaço também deverá ser “aumentado”, já que o quarto também passa a ser um local para as brincadeiras com os amiguinhos, e / ou local para os primeiros aprendizados.

 

Sai o trocador e entram os baús para guardar a infinidade de brinquedos. Também entra uma pequena mesinha para desenhos e outras atividades. Tapetes emborrachados ainda são os preferíveis. Evite, ainda, acúmulo de bichinhos de pelúcia e outros objetos que possam acumular poeira. Cortinas devem ser de tecido fino, que aguentem lavagens constantes. Ou use persianas.

 

A proporção do espaço deve sempre privilegiar a socialização dos amigos. Para irmãos que dividem quartos o mais indicado é o uso de beliches ou bicamas. A cama pode ter um ainda ar de sofá, com muitas almofadas. Lembre-se de que o quarto também vai incorporando uma sensação de ser mais “adulto”, com mesa e cadeiras confortáveis.  Diminui o espaço para brinquedos, mas aumenta o espaço para material de estudo e livros. Nesta fase, muitas vezes, a criança tem dificuldade em manter o ambiente organizado, principalmente se não pensarmos na facilidade de organização durante a decoração. Aposte, portanto em  gaveteiros, caixas organizadoras e cabideiros, para auxiliar na tarefa de organização.

 

Dos 11 anos para frente, o quarto perde todo o ar de infantil, que foi visto ao longo dos anos. Entra agora o tom mais adolescente mesmo, cheio de personalidade, passando a ser um local não apenas de descanso e brincadeira, mas um refúgio para as mudanças que estão só começando.

Lembre-se que entre os 8 a 11 anos de idades, já aparecem certos aparelhos eletroeletrônicos – aparelhos de som, computadores, televisores – que costumam ocupar muito espaço também. Prateleiras, estantes vasadas, ajudam a manter o espaço melhor distribuído.

 

Dicas de Decoração de Interior de Quarto de Casal

Há várias questões que devem ser pensadas quando o assunto é a decoração do interior de um quarto de casal. No entanto, de maneira bem geral, o ponto de partida para fazer toda a decoração deverá ser a cama. O posicionamento dela, em relação à disposição de outros móveis, ou até mesmo em relação às medidas do dormitório, são itens que não podem deixar de serem considerados. É importante analisar onde está a janela, a porta, e quais pontos são mais favoráveis à circulação das pessoas.

 

As pessoas costumam ter opiniões diferentes em relação ao melhor posicionamento da cama em um quarto de casal, mas é fundamental que a privacidade seja colocada como o grande critério de organização do interior do dormitório. Por isso é tão importante que a posição da janela, por exemplo, seja considerada.

 

Caso não haja mesmo outro local onde possa ser colocada a cama, faça uso de cortinas que não minimizem a passagem de luz durante o dia e ou a luminosidade à noite. Também é importante considerar o tamanho da cama em relação ao ambiente. Uma cama muito grande em um quarto muito pequeno prejudica toda a circulação e funcionalidade. As camas têm entre 45 e 60 cm de altura. Já a cabeceira dá, normalmente,  o apelo mais forte do quarto, e acaba diminuindo também o espaço do local.

 

Os quartos de casal costumam ter um pequeno closet. Isto se faz para evitar a necessidade de um guarda-roupa gigantesco, que limite ainda mais o espaço. Nos modelos atuais de imóveis oferecidos no mercado imobiliário, é muito raro encontrar quartos de casal que sejam espaçosos e permitam a colocação de um guarda-roupa. Daí a necessidade de closets, mesmo que estes sejam pequenos.

 

Em casos de closets de tamanho reduzido, o ideal é seguir sempre a mesma premissa – o menor número possível de objetos no ambiente. É importante que tenha um puff, pequeno, para auxiliar na troca de roupas e sapatos, e um bom espelho. Caso não haja espaço para este, use-o para revestir as portas do closet – ajudam a aumentar a sensação de espacialidade, além de otimizar o ambiente.

 

O closet ainda precisa ter iluminação adequada e circulação de ar, para que não haja acúmulo de fungos que possam provocar os indesejáveis mofos. Evite o uso de dicroicas e incandescentes, pois esquentam muito. Use fluorescentes amareladas para não se enganar com as cores das roupas e acessórios. Também escolha pisos que sejam fáceis de serem limpos e garantam a sensação de ambiente aquecido. Os laminados são mais aconselháveis.

Dicas de Como Fazer o Designer de Interior de Quartos

Os quartos são parte da casa que pertencem à chamada área íntima. A função geral desses ambientes é proporcionar ao morador tranquilidade, recolhimento, descanso e intimidade. E não é apenas isto. É nos quartos que são acomodados diversos objetos de uso pessoal, como roupas, sapatos, e outros objetos íntimos. Em alguns quartos, quantos estes são agraciados com mais espaços, há a possibilidade de montagem de um closet para organizar melhor todos estes espaços. Em caso contrário, é importante que o quarto tenha móveis dispostos de modo que abrigue um guarda-roupa e, ainda, reserve espaço para a circulação de pessoas no ambiente.  Dessa maneira, é importante saber como fazer o designer do interior de um quarto, para que ele agregue todas as suas funções essenciais.

 

Hoje, em função da limitação espacial e dos novos modelos de imóveis que têm sido postos à venda no mercado imobiliário, os quartos são espaços cada vez menores, o que limita, em muitas vezes, até mesmo a função principal do ambiente. Em alguns casos, outro fator limitante do espaço de um quarto é a instalação de home office dentro deste ambiente, o que é totalmente inadequado, de acordo com os especialistas em decoração e designer de interiores. Vale lembrar que quarto transmite a ideia de descanso.

 

Decorar o interior de um quarto de solteiro é diferente de decorar um quarto de bebê, de criança pequena, adolescente e um de casal. Quando se trata de mais de uma pessoa a habitar o espaço, mais distinta ficará a decoração, uma vez que ela incorporará diversos elementos distintos com a função de remeter às diferentes personalidades.

 

De qualquer modo, há elementos que sempre devem estar presentes em qualquer quarto. O primeiro deles é a ventilação. Como o quarto é um ambiente onde, de maneira geral, as pessoas passam muito tempo, é preciso haver uma ventilação adequada. Vale evitar ambientes com fortes correntes de ar. Muito vento pode ocasionar algum problema alérgico. O ideal é que o quarto receba iluminação natural pela manhã.

 

Também é fundamental que a limpeza do quarto seja constante, também com o intuito de diminuir possíveis problemas com questões alérgicas.

 

Um dos cômodos da casa onde mais se deve preocupar com a acústica, é o quarto. Ruídos que entram e saem incomodam na horta do sono. Portanto, as paredes não devem ser finas demais.  Há hoje muitos revestimentos que ajudam a evitar os ruídos indesejados como a cortiça, por exemplo.

 

Veja Soluções em Móveis Para Quartos de Crianças Pequeno

A decoração de quartos infantis não é uma tarefa muito simples, e quando os quartos são muito pequenos, a tarefa acaba ficando ainda mais difícil para resolver. Mas existem algumas dicas incríveis que podem ser levadas em conta, por isso confira algumas informações a seguir bem como soluções práticas para decorar o cantinho das suas crianças.

Escolha seus móveis da melhor forma possível.

Se o espaço do quarto das crianças é muito pequeno, a melhor alternativa é procurar otimizar os espaços. Para isto é interessante investir em móveis que sejam práticos e funcionais, como beliches suspensos.

Este é um tipo de cama que pode ser bem útil, se por exemplo mais de uma criança dividir um mesmo espaço, vale a pena escolher estantes e prateleiras com uma maior cautela, e elas não devem ocupar muito o espaço. Caso você possa investir, uma boa pedida são os móveis planejados, o que torna muito mais fácil a possibilidade de aproveitar cada tanto dos ambientes, até mesmo o pé direito do quarto.

Procure evitar o excesso de informações.

Na hora de escolher os móveis para um quarto pequeno, o erro mais grave que ocorre é sobrecarregar o espaço com muitas peças. Evite este tipo de falha e procure fazer uma composição de decoração de forma harmoniosa e clean. Isto não quer dizer que o quarto irá ficar sem graça, mas o visual irá ficar mais bonito e equilibrado, e chamará mais a atenção.

Alguns itens como roupas de cama, e também os calçados poderão ser guardados nos quartos dos pais. Os brinquedos mais diferentes e bem conservados devem ficar expostos, mas procura tomar cuidado para não exagerar na dose. O excesso de brinquedos de pelúcia, além de acumular poeira poderá gerar alergias nas crianças além disto a estética do quarto pode ficar até um pouco de mal gosto.

O ambiente precisa sempre estar organizado

Caso o ambiente seja muito pequeno, qualquer bagunça que seja mínima poderá tomar proporções definitivamente gigantes. É bem natural que as crianças brinquem e tirem as suas coisas do lugar, o importante porém é que se você procure não deixar a bagunça acumular. Coloque coisas no lugar depois do período das brincadeiras e deixe seu filho recolher livros e brinquedos que ficaram espalhados.

Escolhendo Uma Cama Para o Quarto de Solteiro

Dormir com conforto é fundamental para as pessoas, o que torna a  escolha de camas algo qua não pode ser feito de forma corriqueira. Há vários aspectos que devem ser considerados no momento de fazer a escolha de uma cama de solteiro, por exemplo. Camas bonitas, resistentes e duráveis também devem ser associadas à funcionalidade, uma vez que o hábito de viver em espaços cada vez menores tornou-se comum.

 

Quartos de solteiro, se em apartamentos, não costumam ter mais do que 7 metros quadrados, isto fazendo uma avaliação de tamanho padrão, lembre-se de que há quartos menores ainda. Para fazer a escolha por um modelo de cama de solteiro, é importante levar em conta diversos aspectos, tais como a medida do quarto, se há espaço para armários, que tipo de cama pode ser mais útil e mais confortável, material, modelo, durabilidade, e assim vai. Há ainda a possibilidade de uma cama sob medida, modelo box, com gaveteiros, ou no modelo mais tradicional – cama e colchão; modelos mais moderninhos para solteiros mais adultos são as camas de tatame, em especial, se houver espaço no quarto.

 

Para adolescentes, uma boa pedida são as camas suspensas com acesso feito por meio de escadas.

 

Os modelos de camas que ainda  estão em alta são as conhecidas como Queen size e as King size. Estas são camas maiores, que normalmente não possuem cabeceiras acopladas a elas, mas que pode ser adquirida no momento da compra, de forma separada e de acordo com a preferência de um.

 

Os preços e qualidades das camas variam de acordo com o fabricante. As camas conjugadas, por exemplo, já vêm acompanhadas dos colchões, o que facilita e muito a vida do cliente. Desse modo, é possível escolher o colchão de acordo com a necessidade de cada um. Há vários tipos de densidade, caso sejam escolhidos colchões de espuma. A durabilidade deste tipo de cama chega a atingir os 10 anos de uso. E este é também o tempo de garantida oferecida pelo fabricante. Elas também necessitam de lençóis e colchas em medidas especiais, já que fogem das medidas padronizadas, tanto as de solteiro, quanto as de casal.

 

Antes de fazer a compra da cama, vá à loja e confira todas as medidas para verificar se ela cabe mesmo no espaço reservado para ela. É muito comum fazer a compra por impulso e depois ter de fazer a devolução.

Dicas Para Escolher um Armário Para Quartos

Para quem deseja aproveitar todo e qualquer cantinho da casa, uma boa solução na hora de fazer a aquisição dos móveis é optar por projetos de móveis sob medida ou personalizados. Trata-se de uma boa solução para todas as áreas da casa, mas em particular para os quartos, que seguindo uma tendência mercadológica, são cada vez mais reduzidos.

 

Para organizar um projeto e fazer os móveis planejados é importante seguir algumas etapas. A primeira delas, é fazer todo o dimensionamento, quantificar as divisões internas dos armários, tanto se ele for embutido ou planejado. Também é importante verificar a empresa que fará a execução dos trabalhos, para que não haja qualquer problema depois. Certificar-se de que ela é idônea e faz a entrega do que foi combinado é de suma importância em especial se os projetos forem muito grandes.

 

Em algumas lojas, há certos questionários que os clientes precisam responder para haver a certificação de quantidade de objetos que precisam ser guardados. Dessa maneira, não há erro no dimensionamento da quantidade de gavetas, por exemplo.

 

O armário, independente de qualquer escolha, segue um padrão de medidas – ele deve ter 60 cm de profundidade, que é o tamanho padrão para fazer a acomodação de cabides, com roupas bastante volumosas, como os ternos, por exemplo. Uma dica para quem vai compra armários embutidos ou planejados que serão instalados em quartos deve optar pelos modelos que possuem portas de correr, já que estes modelos com portas de correr otimizam os espaços e não atropelam ou atravancam as passagens. Mas, vale ficar atento, já que para estes modelos a profundidade tem de ser diferente: precisam vir equipados com 65 cm de profundidade.

 

Vale ainda lembrar que nem todo armário (ou móvel) planejado é embutido.

 

Hoje, em larga escala, os móveis praticamente são produzidos em MDF, tanto em suas estruturas externas, quanto em acabamentos internos e de fundo. Alguns ainda são fabricados em compensados, que acabam sendo revestidos com lâminas de madeira – mas o custo costuma ser bem maior. Outros acabamentos ainda podem ser escolhidos, como a laca que está bem em alta.

 

Armários embutidos favorecem a destruição dos espaços, e apresentam uma alta elevação na questão estética, já que as laterais não ficam visíveis. Costuma ser uma opção mais barata, por serem feitos em alvenaria, recebem nichos internos, e o custo maior ficará a cargo do acabamento. É possível ainda fazer os armários em drywall e dar o acabamento da maneira que preferir.