Dicas de Uso de Cores Para Deixar a Casa Mais Tranquila

A escolha da tonalidade das cores para decorar o interior de um ambiente, pode ser determinante para a tranquilidade do local. A opção por cores claras, certamente trará a sensação de aconchego, tranquilidade e paz. É uma ótima pedida para a sala de estar, o banheiro e, principalmente o quarto, mas vale lembrar que a escolha pela cor depende do estilo e da personalidade de cada casa. Uma combinação entre branco e azul costuma ser muito charmosa e tranquila, já que a clássica combinação destes tons evoca o mar, o céu e calmaria, tornando-se uma ótima opção para decorar qualquer ambiente.

 

Como a cor azul está diretamente associada ao céu e mar, serve como um estímulo ao relaxamento, mas evoca também o estilo navy, muito apreciado pelos designers de interiores. Na cromoterapia, o azul possui uma simbologia bem peculiar: diminui a pressão sanguínea e ajuda no estímulo ao metabolismo muito lento.

 

No entanto, é importante que a combinação de tons de azul seja mesclada com outros padrões decorativos, florais, listras, e outros como tom sobre tom, ainda são bastante bem vindos, já que adicionam muito interesse ao local onde são aplicados, chamam os olhares de quem circula no ambiente.

 

Cores que combinam muito bem com o azul, além do branco – que dão clareza, limpeza, espiritualidade, esperança, expansividade e infinitude ao local -, outros, são os tons mais claros de cinza, verde claro, amarelo (aposta indicada para quartos de meninos e meninas).

 

Mas vale ressaltar ainda que existem diversos tons de azul, e quando é escolhido um tom muito escuro ele pode causar a sensação de diminuição do ambiente. Por isso, é sempre recomendado que o tamanho e o layout do cômodo sejam analisados antes de fazer a pintura e / ou aplicação de papel de parede, bem como de texturas.

 

Para quartos pequenos que não recebem muita luz natural, a dica é evitar azuis escuros como o cobalto e o klein. No entanto, se a pessoa deseja obter algo mais sofisticado, as sugestões são o azul do ovo dos robins, prussiano, céu, marinho ou azul meia-noite.

 

Vale lembrar que para quartos de bebês, os tons de azuis mais indicados são os mais suaves; já para quartos de adolescentes, a aposta por ser feita em tom sobre tom. Uma prede mais escura e as demais com aplicação de azul mais claro.

 

Tintas Ecológicas Para Pintar Paredes Internas

Há uma gama de variedades de tintas no mercado. Entre elas existem as tintas que são laváveis, as anti-mofo, acrílicas, acetinadas, semi-brilho e as brilhantes. Todas elas funcionais, de custo variável, de acordo com a cor e o fabricante. Todas estas tintas são produzidas, contudo, com materiais tóxicos, e componentes tidos como cancerígenos, os COVs (compostos orgânicos voláteis), além de emitirem gases nocivos para a atmosfera até alguns meses depois da sua aplicação. No entanto, há uma outra novidade no mercado: as tintas ecológicas.

 

Vale muito apostar nessa novidade apresentada no mercado de decoração e arquitetura. As tintas ecológicas são aquelas que não apresentam estes problemas, funcionando como alternativa às tintas comuns. Embora poucos saibam, as tintas ecológicas podem tanto ser industrializadas quanto feitas de maneira natural. O importante é não confundir uma tinta feita à base de água – todas elas são à base de água – com as ecológicas. Para que elas sejam de fato ecológicas, ou em nomenclatura mais simplista, naturais – elas precisam ser livres de agentes nocivos à saúde e ao meio ambiente.

 

Estas tintas ecológicas são sempre fáceis de serem encontradas, uma vez que o custo delas é relativamente bem parecido com o das tintas comuns. São normalmente as linhas de marcas conhecidas que possuem a indicação de serem ecológicas já no nome ou na embalagem, e que são encontradas em lojas especializadas na revenda deste tipo de produto.

 

As mais populares entre elas são as tinta de terra e a tinta de cal, que podem ser adquiridas prontas ou feitas em casa, e que, além de não possuírem materiais perigosos em sua composição, ainda contribuem para reduzir o impacto ambiental pelo processo artesanal de fabricação.

 

Há uma grande vantagem no uso dessas tintas, que deixam as paredes respirarem – não há total impermeabilização, já que não formam uma camada impermeável como as tintas comuns. Quando adquiridas prontas, são compostas por uma mistura de pigmentos minerais extraídos de jazidas certificadas e emulsão aquosa . Podem ser usadas em paredes internas e externas, com acabamento liso ou texturizado, e têm cores variadas de acordo com a tonalidade da pigmentação utilizada, passando pelo branco, cinza, creme alaranjado, entre outras. Quando feitas em casa, as tintas adquirem a cor da terra utilizada.

 

Já as tintas feitas em cal, possuem pigmentos naturais, e são mais indicadas para paredes porosas. Além disso, podem ser descartadas no meio ambiente, sem que haja qualquer prejuízo à natureza.