Dicas de Luminárias Para a Decoração de Interiores

No momento de construir, reformar e decorar, a escolha das luminárias tem de ser bem assertiva. A escolha, no entanto, não é feita apenas com base no gosto pessoal de cada pessoa, mas sim, baseada no estilo e personalidade da casa, bem como deve ser feita de acordo com cada ambiente. Há um tipo de luminária adequado para cada local da casa.  Também é importante considerar outro fator: os pontos e os circuitos correspondentes nas paredes e nos forros onde as luminárias serão instaladas.

 

As luminárias de sobrepor são aquelas cuja colocação é fixa no forro ou na laje, e ficam totalmente expostas, ou seja, com toda a peça aparente. Dentro desta categoria existem os spots, que são luminárias com peças que direcionam as lâmpadas para diferentes direções, os pendentes, que ficam suspensos no teto, e os plafons, que ficam rentes ao forro.

 

Já as luminárias de embutir possuem um mecanismo contrário de fixação às de sobrepor. Elas costumam ser encaixadas no forro, e por conta disso, não podem ser instaladas diretamente na laje, e sim em locais com forros.  Vale lembrar que a peça ficará totalmente escondida. Há diferentes tamanhos de luminárias de embutir, e essa medida deve ser analisada de acordo com a distância existente entre o forro e a laje, para não adquirir peças que não caibam. Também é importante considerar quantas luminárias de embutir serão necessárias para os pontos de lâmpadas.

 

As luminárias de piso são mais conhecidas como colunas ou pedestais. Estas ficam soltas e / ou apoiadas no chão. Há ainda outro modelo de luminárias de piso, o qual é solto e mais baixo, sem a coluna, e também como as de embutir são mais usadas em jardins ou próximas a paredes para criar destaque. Já as luminárias usadas no piso para delimitar e iluminar caminhos são conhecidas como batizadores. Estes modelos são ideais para cantos de sala e de outros interiores.

 

Os famosos abajures são luminárias que ficam sobre as mesas, cabeceira de cama ou bancadas de trabalho. Assim como as luminárias de piso em forma de pedestal, as luminárias de mesa podem ser usadas como peças soltas, que podem variar de local, ou então ficarem ligadas à fiação embutida, e serem acionadas pelo interruptor.

 

As arandelas são luminárias típicas de paredes internas. Podem ou não ter abertura para a colocação de lâmpada. Criam diferentes efeitos e luminosidade e conferem aconchego ao local onde são instaladas.

Dicas Para Iluminação de Ambientes

A iluminação adequada nos ambientes tem de ser pensada ainda quando o projeto de decoração da casa está no papel. A iluminação correta garante conforto, equilíbrio e elegância aos locais da casa. Quando acontece de um projeto de iluminação dar errado, e não conferir as qualidades necessárias aos ambientes, ela é capaz de desvalorizar e prejudicar completamente o bom funcionamento dos espaços.  Por esta razão, vale muito a pena seguir algumas dicas de decoradores experientes na hora de pensar na posição dos pontos de luz, no tipo de luminária e na cor da luz utilizada, de acordo com as necessidades específicas de cada local.

 

A iluminação da sala, por exemplo, deve ser muito bem pensada, já que se trata de um ambiente multifuncional. Em um momento é hora de ver TV, em outro ela é o espaço de comer, e em seguida é o local para receber visitas. Às vezes os espaços são integrados e isto também deverá ser considerado no momento de definir o projeto de iluminação. O ideal, portanto, é setorizar os pontos de iluminação, destacando os móveis e regiões principais separadamente, para que eles possam ser acionados separadamente ou em conjunto.

 

Já quanto à cor da iluminação da sala, ela poderá ser amarela ou branca, dependendo da intenção que se deseja criar, sendo a branca mais fria e a amarela mais aconchegante.

 

Na cozinha, a iluminação deverá ser bem clara. Vale lembrar que a cozinha é local de trabalho, constante, e por esse motivo, a princípio precisa ter uma iluminação privilegiada. No entanto, a cozinha tem sido por vezes integrada aos projetos de sala de estar e de jantar, sem muita diferenciação – todos passam a ser locais de circulação social. Por esse motivo, é importante priorizar os locais que requerem mais luminosidade, como as bancadas, além de garantir uma iluminação geral nos locais de circulação, já que na cozinha há sempre mais movimento.

 

Assim, o ideal é privilegiar a cor branca para as bancadas, já que ela deixa os objetos mais nítidos, reproduzindo melhor as cores reais dos alimentos. A luz de circulação pode ser branca também, no entanto, se a sala estiver integrada à cozinha e tiver luz amarela, é interessante criar uma continuidade na iluminação, por meio de tonalidade semelhante, pelo menos parcialmente, para não criar um contraste que faz a cozinha parecer muito fria e separada do restante do ambiente.

Como Utilizar Luminárias Pendentes na Decoração de Interiores

A questão da iluminação em um projeto de interior é fundamental para dar luminosidade adequada aos ambientes. Sem um bom projeto de iluminação, todo o restante da decoração do interior da casa estará comprometido. Daí ser tão importante definir onde serão colocados os pontos de iluminação, bem como os tipos de luminárias. Há no mercado uma infinidade de modelos, sendo que cada um deles é mais apropriado para determinado local.

 

Por sua vez, um dos tipos que mais tem atraído os consumidores são as luminárias pendentes. Luminárias pendentes, que são aquelas que ficam penduradas no teto e são o tipo de luminária ideal quando se quer destacar algum móvel ou algum ponto do ambiente. Elas possuem como principal atrativo serem altamente chamativas, além de direcionam a luz para objetos específicos.

 

É justamente esta característica das luminárias pendentes que faz com que elas sejam altamente privilegiadas em uma diversidade de projetos, já que podem ser empregadas em diferentes ambientes da casa. O direcionamento da luz tende a criar uma ambientação aconchegante, não só porque a luz não fica tão forte como também porque a lâmpada costuma ficar mais escondida, em particular nos modelos de cúpula fechados.

 

Outro detalhe que torna a luminária pendente muito atrativa é que os fios suspendem as luminárias costumam ser reguláveis, deixando assim a dica de colocá-las de acordo com o desejo pessoal. No entanto, elas não devem ser deixados com menos de 20 cm de extensão, a não ser que a intenção seja quebrar o efeito normalmente gerado por elas. Se o fio ficar muito pequeno, o resultado será similar ao de um plafon ou luminária de sobrepor. Então, o ideal é verificar antes, qual o efeito que se deseja para o ambiente. Esta intenção não fica bem em locais como cozinhas, salas de estar e salas de jantar. Procure usá-las com os fios no tamanho padrão.

 

Vale ainda ressaltar quais são as medidas ideais para cada intenção. Quando está sobre uma mesa ou bancada, a luminária pendente deve ficar aproximadamente entre 70 cm e 1 metro de distância da superfície, para não ofuscar nem bloquear a vista, assim também ela não parecerá extensão do móvel. Se estiver no centro de um ambiente ou na passagem, a altura mínima é de aproximadamente 2 metros, para não ficar no meio do caminho de quem passa. Já sobre as mesas de cabeceira, ao lado da cama, os pendentes podem ficar mais baixos, a cerca de 40 ou 50 cm do móvel.