Dicas Para Usar Espelhos em Um Mesmo Ambiente

Quem quer utilizar espelhos na decoração de interiores tenha a certeza de que está fazendo a escolha mais assertiva possível. Os espelhos dentro do universo da decoração e do design são considerados como coringas, pois podem ser colocados em qualquer ambiente. Além disso, se usados de maneira correta produzem o efeito de amplitude do local. Conheça algumas dicas de como usar espelhos em um mesmo ambiente e veja os diferentes efeitos que podem ser obtidos.

 

Com espelhos, além de estarem cada vez mais presentes na decoração de certos ambientes, têm sido vistos como tendência que não sairá de moda tão cedo. Eles estão cada vez mais presentes em layouts e projetos de decoração, nos quais a sua principal função é refletir, passa a ser explorada também como ‘lente de aumento’  nos espaços, portanto eles ajudam a multiplicar os efeitos de revestimentos na alvenaria e de iluminação.

 

Portanto, os espelhos são vistos como elementos multifuncionais e que somados ao baixo custo de manutenção, se tornam altamente vantajosos, podendo ser utilizados não somente como revestimento na alvenaria, mas também em acabamentos finos para determinados móveis. E não é somente isto. Os espelhos possuem baixíssimo custo, por isso, são ideais para quem quer gastar pouco com a renovação de certos ambientes.

 

Os espelhos, portanto, podem ser usados inclusive para decorar um mesmo ambiente. Uma ótima opção é ter uma parede do ambiente toda revestida com espelho, funcionando como revestimento de acabamento e, em outra parede, uma peça de espelho emoldurada, funcionando como um quadro decorativo.

 

Ainda que muito bacana, alguns cuidados devem ser tomados no momento de fazer a escolha das paredes que serão revestidas com espelho. Não se deve nunca usar espelho para refletir espelho. O ideal é que as paredes totalmente ou parcialmente espelhadas e as paredes com espelhos pendurados estejam desencontradas, quando todas pertencem a um mesmo ambiente.

 

Quando se trata de decoração com espelhos, é importante ainda salientar que, em se tratando de uma composição com vários espelhos, a fórmula que deve ser usada é a do bom senso, do bom projeto de arquitetura, além de um projeto de decoração do ambiente, que estejam  perfeitamente alinhados. Espelhos em casas de praia, por exemplo, apesar dos avanços tecnológicos na fabricação deste produto, sofrem com a oxidação causada pela maresia, que ainda é uma grande inimiga deles. Espelhos em cozinhas, áreas de serviço, e sacadas também não são boas assertividades.

Dicas de Decoração Com Peças Usadas

Uma das grandes tendências da arquitetura e da decoração de interiores é o uso de peças que já foram usadas. A tendência conhecida no meio, também como retrô e vintage está cada vez mais comum e tem se tornado até fator de valorização dos ambientes. Isto porque a prática agrega diversos valores, entre eles as boas práticas ecológicas – nada se perde, tudo se aproveita -, além de ser uma linha de decoração também mais barata e, em alguns casos, e de conferir estilo totalmente personalizado ao ambiente.

 

Quando se usa uma peça que já foi usada na decoração do interior de um ambiente, há um efeito gerador de renovação, por conta do estilo das peças. Trata-se, portanto, contrariando o que a princípio se pode imaginar, de um efeito de contraste, que acaba por valorizar as peças renovadas como se fossem obras de arte.

 

Algumas vezes, no entanto, a decoração segue a linha do reaproveitamento de maneira quase generalizada, e nesse caso o impacto não se dá pelo contraste, e sim pela quantidade. É uma alternativa que vem sendo muito adotada em decoração do interior de bares e alguns restaurantes, mas que pode ser largamente empregado no interior das casas. Além disso, há o valor da sustentabilidade, que é impagável.

 

Peças antigas também podem ser usadas em ambientes onde se deseja agregar um estilo bem inusitado. Com novos usos para objetos diversos que se transformam em artigos decorativos, como raquetes que se transformam em espelhos, chapéus ou talheres que viram luminárias, e outros objetos, é possível ainda conferir uma personalidade muito grande, que não é possível obter com peças novas adquiridas em lojas de artigos de decoração tradicionais. Nesse caso, o resultado final pode ser divertido, conferindo um ar alegre ao ambiente.

 

Para conseguir estes efeitos com peças usadas, é importante salientar que é preciso bater um pouco de perna e visitar algumas lojas como brechós especializados em objetos usados, e ou antiquários – estas que revendem especificamente objetos antigos, sendo que alguns deles já têm incorporados o valor de obras de arte.

 

Também é possível fazer o uso da criatividade e aproveitar algumas peças mais antigas que eram de família e que por vezes são relegadas ao porão ou sótão das casas. Muitas são as possibilidades, entre elas renovar em casa mesmo uma cômoda ou penteadeira antigas.

 

Outra opção é vasculhar os sites especializados em vender peças que já estão fora de uso. Os preços costumam ser muito atraentes.

Pequenos Truques Que Vão Mudar a Cara dos Ambientes

Quem esta desejando fazer a redecoração dos ambientes da casa, mas não quer gastar muito, nem com material nem com a contratação de mão de obra especializada, pode apostar no uso de alguns truques simples que vão dar uma nova vida aos ambientes da casa, isto quem garante são os designers especialistas em decoração de interiores. Segundo a maioria dos profissionais, com um pouco de criatividade e pequenas mudanças, é possível dar vida nova à casa.

 

Uma dica muito assertiva, por exemplo, é apostar em adesivos. Os adesivos tanto servem para aplicação em paredes quanto para os móveis e os eletrodomésticos. Adesivos na geladeira,  por exemplo,  são uma excelente maneira de fazer qualquer um rir – e ainda mudar a cara da cozinha.

 

Outra aposta que costuma ser bastante comum e pode ser feito pelo próprio morador é a pintura das paredes da casa. Para aqueles que querem ousar, pintar uma ou mais paredes do ambiente pode transformar a decoração. Invista em cores mais fortes e chamativas, ao invés da segurança dos tons de branco e bege, eles também enjoam como qualquer cor.

 

Já para os que querem fugir dos rolos, pincéis e tintas, a posta deve ficar por conta da aplicação de papel de parede. Invista em um papel de parede bonito e que combine com seus móveis. Ele certamente fará a diferença.

 

Assim como pequenas mudanças nas paredes farão toda a diferença, a prática de reutilizar móveis e objetos também deve ganhar uma atenção especial. Dê vida nova a objetos antigos, como bandejas e copos de prata. Exponha-os juntamente com objetos modernos, agregando um ar elegante e sofisticado à decoração. São bonitos, charmosos e não custa nada. Outra aposta e dar vida aos móveis que estão encostados em algum canto da casa e sem uso. Invista em uma pátina, troque o verniz e coloque o móvel em destaque.

 

Para os que adoram bricolagem e marcenaria, invista na produção de móveis novos feitos com compensado é um material de baixo custo, de fácil manuseio além de poder receber diversos tipos de acabamento. Com compensado, é possível montar seu próprio criado-mudo, gastando pouquíssimo.

 

Outra sugestão, já mais politicamente ecológica é a possibilidade de dar um outro destino para aqueles cantinhos que não são usados na própria casa. Que tal penar em montar uma horta? Além de mudar a decoração, os moradores da casa poderão contar com ervas aromáticas e alimentos naturais para cozinhar.

 

 

Dicas Para Escolher o Papel de Parede Para os Diferentes Ambientes da Casa

Quem quer mudar a decoração dos ambientes da casa ou ainda, está terminando uma obra e quer uma boa dica de decoração, é fazer o uso de papel de parede. O papel de parede pode ser um ótimo aliado nos processos de decoração, ele dá uma vida nova aos ambientes que precisam de renovação e para os novos, ele proporciona um efeito muito interessante no conjunto da obra. No entanto, é sempre bom lembrar que há alguns aspectos que devem ser considerados antes de fazer a aplicação do papel de parede.

 

Por exemplo, é importante que a obra já tenha sido totalmente concluída antes de fazer a aplicação do papel de parede. Também é fundamental que a parede esteja preparada para a aplicação. Não pode haver imperfeições na parede, ela teve ter condições para aplicação do papel, para assim garantir a durabilidade do produto. A preparação com massa corrida ou fundo preparador para gesso é necessária para que a superfície fique lisa e impermeável. Uma parede úmida ou com infiltração não é aconselhável.

 

Além disso, também é importante que a escolha seja adequada a cada ambiente.

 

Também é preciso saber de antemão quais serão as paredes que vão receber a aplicação desse tipo de material. Escolher apenas uma parede do cômodo para aplicar o papel vai fazer com que a parede selecionada seja o ponto de destaque do ambiente. Este tipo de aplicação é ideal para papéis com cores fortes ou estampas chamativas e elaboradas, além de ser uma boa opção para quem ainda quer se acostumar com o efeito do material.

 

Para quem quer aplicar papel de parede nos quartos, também deve se ater a alguns cuidados. Em quartos de criança, por exemplo, o mais recomendável é a utilização do papel de parede vinílico, uma vez que a lavagem é mais prática e ele acumula menos poeira que outros materiais.

 

Já em salas, tanto de jantar quanto de estar, a aplicação do papel em uma única parede é uma boa pedida para turbinar a decoração sem criar um efeito visual pesado quando combinado com almofadas, sofás, poltronas, cortinas, tapetes e outros objetos. Quem preferir, pode optar pela aplicação de tons mais neutros em todas as paredes, causando uma sensação mais tradicional e aconchegante.

 

Já para quem deseja aplicar na cozinha, as aplicações mais comuns são as que não ocupam todas as paredes. Escolha uma parede para ser o ponto focal, ou aproveite as áreas entre bancadas e armários para fazer uma aplicação de meia parede.

Ideias Legais Para Decorar Quarto Infantil

Não somente de pintura e adesivos sobrevive uma decoração de quarto de criança. Embora sejam duas das formas mais rápidas e práticas de se realizar uma mudança na decoração, há outros meios que podem ser igualmente explorados para fazer uma decoração em quarto de criança. Vale sempre lembrar que a decoração em quarto infantil tem de refletir o dia a dia da criança: ser prática, tranquila e também muito segura. Não vale, pois, investir em móveis ou objetos de decoração eu possam, mesmo que de longe, oferecer qualquer risco à saúde da criança.

 

Uma boa aposta é investir em móveis divertidos e que ao mesmo tempo exerçam dupla função. Esses móveis são chamados de “2 em 1”; são sempre uma boa pedida devido a sua maior utilidade. Atualmente, existem no mercado camas em forma de carros, barcos, beliches com saída de escorregador, camas suspensas com cabanas na parte inferior. Se o móvel for útil e ainda trazer diversão para seu filho, os dois lados saem ganhando. Vale o investimento. Alguns desses móveis podem inclusive ser usados por longo tempo.

 

Outra aposta bem interessante são os quadros. Eles costumam ser sempre aliados na hora de preencher paredes e espaços como um todo. No caso de quartos infantis eles também caem bem. É preciso atenção na hora de escolher a imagem e o local em que o quadro será colocado. Com relação à imagem, é possível adicionar quadros com ilustrações de traço suave e temáticas lúdicas. Outra opção são os quadros de estampa geométrica, que trazem um toque moderno ao ambiente, assim como os quadros tipográficos compostos por frases. Além disso, porta-retratos também podem decorar e deixar o ambiente mais aconchegante.

 

Outra possibilidade muito divertida são as paredes feitas com material de quadro negro. A parede que imita um quadro negro é uma opção decorativa muito legal, pois é acessível, fácil de fazer, serve como brinquedo para a criança e ainda é totalmente personalizável. Para conseguir esse efeito basta comprar a tinta esmalte fosca – fácil de ser encontrada – e aplicar sobre a área desejada, o que pode ser feito pelo morador da casa. A parede-lousa, no caso de crianças alérgicas ao giz, deve ser repensada e vir acompanhada de material hipoalergênico.

 

Por fim, os nichos e as prateleiras são outra aposta muito favorável que ajuda na decoração dos quartos infantis. Os nichos e prateleiras são itens decorativos que servem de suporte para outros elementos da decoração. Nos quartos dos pequenos, trazem um charme especial ao ambiente, sendo normalmente acompanhados de brinquedos, livros, quadros e outras peças decorativas. A variedade de formatos é enorme, basta procurar a que mais se encaixa no projeto idealizado e nas medidas do cômodo.

 

Dicas de Aplicação de Papel de Parede em Alguns Ambientes

O uso de papel de parede tem se tornado mais comum na decoração de interiores, do que há alguns anos. Isto porque o produto se popularizou e teve o seu custo muito diminuído em relação ao que já custou um dia. Além disso, apostar na aplicação de papel de parede pode ser uma grande assertividade na hora de fazer a decoração. O papel de parede confere luminosidade a certos ambientes, destaque nas paredes em ambientes pequenos, além de ser uma boa possibilidade para redução de custos com a manutenção, já que alguns tipos de papel de parede podem ser lavados. Além disso, dependendo do material escolhido ele tem uma boa durabilidade, principalmente se comparado com outros tipos de acabamentos.

 

Uma boa aposta é fazer o uso da aplicação em escritórios e home offices. Secos e sem umidade recorrente, os escritórios e os home offices são ambientes que podem dispor de qualquer material de papel de parede – tudo depende da sua preferência pessoal. Quem preferir ambientes menos carregados visualmente, algo que favorece a concentração, deve optar por tons neutros e estampas discretas em aplicações em todas as paredes. Se quiser ousar nas cores e padronagens, selecione outros tipos de aplicação: apenas em uma parede, ou utilizando apenas meia parede.

 

O papel de parede pode ser uma boa pedida também em banheiros e lavabos. A única recomendação é que neste caso, a escolha do material deve ficar por conta do tipo vinílico, em especial em banheiros, por conta da umidade recorrente. O papel de parede vinílico é mais resistente à umidade e ao vapor, além de possuir maior durabilidade e facilidade de limpeza.

 

Como o banheiro é um ambiente que, frequentemente, não tem muitos objetos de decoração, o papel de parede pode ser o ponto principal de destaque do cômodo. Por isso, não hesite na hora de apostar em estampas diferentes e aplicações em todas as paredes.

 

E o uso não precisa ficar restrito aos ambientes tradicionais de uma casa. O papel de parede pode ser instalado em outros ambientes e pequenos cantinhos da casa. Escolher locais inesperados para aplicar um papel de parede vai valorizar o ambiente e chamar a atenção para cantos que poderiam passar totalmente despercebidos.

 

Os locais como corredores, varandas, paredes próximas a escadarias e até nos próprios degraus das escadas, podem receber papel de parede para garantir um destaque e charme a mais.  Nesse caso, o principal e considerar o material: em ambientes mais úmidos, com grande movimentação e sujeitos a sujarem-se facilmente, deve ser aplicado o papel de parede vinílico. Em ambientes secos, fique livre para usar o tipo que mais agradar.

 

Como Escolher o Papel de Parede Ideal Para a Sua Decoração

Quem quer decorar sozinho a sua casa, tem de saber que, embora seja uma tarefa nada fácil, não é também uma tarefa impossível. Basta que se tenha disposição e muita, muita boa vontade para fazer as escolhas certas e adequadas. Vale lembrar que o processo de decoração deve sempre levar em conta o estilo pessoal de casa um, bem como o estilo da casa. Mas nem sempre é possível combinar os dois. Então, o que fazer em uma situação como esta? Fazer a escolha ideal para o ambiente da casa que será decorado.

 

Este deve ser a premissa básica para a realização, por exemplo, da escolha do papel de paredes. Para quem não sabe, ao papel de parede é uma opção muito interessante para quem quer redecorar um ambiente. Além disso, ele é uma arma poderosa na decoração da casa. Investir no material pode ajudar a mudar completamente o aspecto de qualquer cantinho – dando vida da sala de estar até as paredes de um corredor ou escadaria.

 

E, geral, o efeito estético agrada e contribui muito com a decoração do ambiente. Dependendo da textura ou desenho, pode-se criar ilusão de ótica, dando amplitude no local instalado, ou mesmo um efeito mais aconchegante e intimista. Muitas vezes, também, os papéis de parede podem exercer funções acústicas e térmicas para o ambiente.

 

Dessa maneira, escolher um papel de parede para decorar um cômodo pode fazer com que ele pareça maior ou menor, mais ou menos iluminado, aconchegante ou espaçoso. A variação de cores, texturas, estampas e padronagens também pode criar um visual moderno ou tradicional para o ambiente – mas vale lembrar que tudo vai depender do efeito que se espera da colocação do papel de parede.

 

Antes de fazer a escolha e também na hora fatídica, alguns aspectos devem ser levados em conta para a colocação do papel de parede. Éfundamental que a parede esteja preparada e que não tenha irregularidades, buracos, texturas ou problemas com infiltração. A preparação com massa corrida ou fundo preparador para gesso é necessária para que a superfície fique lisa e impermeável.

 

É fundamental que a obra esteja totalmente finalizada para a aplicação do papel de parede.

 

Também é importante conhecer e saber diferenciar os tipos de papel: vinílico que é resistente à luz, que pode ser lavado; o tradicional, que é composto de celulose e não pode ser lavado; TNT que pode ser limpo com pano úmido.

 

Como Criar Um Efeito Harmônico Com Papel de Parede

Para quem quer decorar ou renovar os ambientes da casa, uma arma poderosa é o uso do papel de parede. No entanto, para que ele não acabe sendo o responsável pelo efeito de poluição visual do ambiente, é necessário preocupar-se com os outros itens da sua decoração. Quando for escolher cores e estampas, considere o que existe de móveis e de acessórios no cômodo que receberá a instalação.

 

Vale sempre lembrar que o papel de parede pode ser aplicado em qualquer canto da casa. Isto mesmo! Até os banheiros podem receber aplicação de papel de parede desde que ele seja de material vinílico. O vinílico evita deterioração causada pela umidade e vapores que são constantes nos banheiros. Mas para quem quer apostar, ele é excelente, já que o material é facilitador na hora de fazer a limpeza, bem como possui uma durabilidade incrível e que poucos a conhecem.

 

Caso a ideia seja aplicar o papel em apenas uma parede, no teto, em faixa ou em só meia parede, de forma de a tinta ainda apareça, a harmonia depende a coordenação das cores do papel com a da parede pintada. Assim, opte por estampas com tons parecidos ou que combinem com a cor da tinta – pode ser no fundo ou nos detalhes do desenho. Além disso, é bom evitar a combinação – estampa marcante e tinta de cor forte – pois isso pode causar incômodo e desconforto visual.

 

O correto, portanto, é sempre fazer a escolha por um papel de parede que se harmonize com o que já existe no ambiente. Combine, portanto, estampa ou textura de acordo com outros elementos do ambiente, como cor de tapete, tecido do sofá, almofadas e cortinas. Se a escolha partir para um papel colorido e mais extravagante, o ideal é optar por tecidos e tapetes neutros e combinar as cores do papel nos acessórios.

 

Hoje no mercado, há uma grande variedade de modelos, marcas, texturas, cores e padronagens de papel de parede, bem como uma larga variedade de preços. Cuidado com papéis de parede muito baratos, a qualidade pode não ser tão garantida. O mesmo vale para papéis que custem muito, nem sempre o preço alto garante a qualidade do produto.

 

A instalação do papel de parede é simples e não faz sujeira. Com um pouco de paciência e dedicação, é possível aplicar corretamente o papel em casa. Para isso, além de checar se há a quantidade suficiente para o projeto, certifique-se de que a parede tem condições de receber a instalação, além de atentar-se às estampas. Se o seu papel for estampado, não se esqueça de observar, no momento do corte, se o desenho está encaixado e em sequência, de modo a completar-se. A aplicação é feita com cola e espátula. Lembra muito a colocação de papel contact.

Dicas de Como Escolher os Tapetes Para a Decoração de Ambientes Internos

Escolher os tapetes que irão ajudar a compor a decoração dos ambientes internos não é atarefa tão simples como parece aos olhares mais leigos. E, de acordo com as dicas de especialistas no assunto, também não vale apenas sair dando voltas e mais voltas em lojas de tapetes, para ter a certeza de que a escolha foi a mais correta possível. Escolher um bom tapete para compor a decoração do ambiente interior conta com algumas variáveis e, se elas não forem respeitadas, é bem provável que a escolha por um modelo ou outro, possa causar sérios arrependimentos posteriores.

 

O tamanho do tapete, formato e o local onde ele será colocado, devem ser os principais pontos a serem observados e levados em conta no momento de se fazer a escolha por um modelo. O objetivo é escolher um tapete com dimensões e formato que se encaixe bem com as outras peças do ambiente, delimitando uma área de maneira bem definida. Vale lembrar que o tapete não deve ficar nem pequeno demais, nem grande demais, a exatidão é essencial.

 

Os tapetes redondos tendem a criar um visual mais descolado; já os quadrados e retangulares são mais sóbrios e tradicionais. No entanto, o fundamental é que a forma do tapete se encaixe com a forma do local onde ele será colocado. Não é viável, por exemplo, que tapetes redondos fiquem encostados na parede, uma vez que a sua aparência leve e fluida fica totalmente comprometida com o contexto.

 

Vale ainda ressaltar, sempre, que o tamanho adequado do tapete ao local e / ou área para onde ele está destinado, deve ser exata. Tapetes muito grandes podem fazer o espaço parecer pequeno, e tapetes muito pequenos ficam desvalorizados e criando sensação de bagunça. Para que o tapete fique bem integrado e crie sensação de organização, ele deve englobar algumas peças importantes, como um sofá e a mesa de centro, por exemplo, ficando preso em pelo menos uma das extremidades, ou então bem alinhado com os móveis.

 

Outro aspecto que deve ser avaliado é quanto à aparência do tapete. Cores, desenhos, estampas devem corroborar com o ambiente onde ele será instalado, além de serem fundamentais para o resultado final. Cada situação deve ser analisada com cuidado, no entanto, de modo geral, a dica é não apostar em muitas estampas, em particular, nos ambientes que já tiverem outros tecidos, além de outros  elementos com muita informação visual.

Dicas de Como Misturar Estilos em Uma Mesma Decoração

Em qualquer projeto de decoração de ambientes, em especial nos dias de hoje, é muito comum que as pessoas tenham o desejo de misturar uma série de estilos diferentes. Para os mais leigos no tema decoração de ambientes, pode parecer que a tarefa seja um tanto quanto difícil senão descabida. No entanto, a mistura de estilos é mais comum e fácil de fazer do que se pensa. E, não é apenas isto. As misturas podem enriquecer ainda mais a personalidade dos ambientes, visto que há um toque de novidade, equilibrando muitas vezes, o novo e o antigo.

 

Para quem não sabe, a mistura de estilos em uma mesma decoração pode garantir o que em muitos projetos que primam apenas por um estilo, o equilíbrio entre os elementos. Isto acontece porque a mistura é quem irá gerar um equilíbrio entre os elementos, e o resultado costuma agradar mais facilmente do que seguir uma única linha arquitetônica, que fica normalmente mais impactante e por isso nem sempre condiz com a complexidade dos diversos gostos únicos.

 

De maneira bem criteriosa, não existe uma regra para fazer o balanceamento entre os diversos estilos de decoração. O que vale é de fato, a primazia pelo equilíbrio, valendo-se, basicamente, do bom senso. Desse modo, é possível mesclar de acordo com a personalidade e subjetividade de cada um. No entanto, é importante tomar alguns cuidados ao fazer certas misturas para que o conjunto da obra fique realmente harmônico e, cada peça seja mais valorizada de acordo com o que ela propõe.

 

Se embora não exista uma regra para combinar os estilos, há uma hierarquia que deve ser seguida. Para organizar melhor os espaços, sem que a mistura de estilos gere sensação de bagunça, é interessante optar por um ou outro estilo mais marcante no ambiente e que este seja base para os demais, assim, os outros se tornam secundários. Isso pode ser feito por meio da quantidade de peças e elementos utilizados no ambiente, bem como pelo tamanho de cada um desses elementos. Vale lembrar que os maiores e mais imponentes, como grandes paredes, painéis ou móveis de grande porte, ficam mais chamativos e por isso tendem a dominar a ambientação e caracterizá-la de uma maneira bem mais presente que outras.

 

Para que dê certo, faça uso de objetos antigos, com diversos detalhes, os quais ficam bem marcados se posicionados próximos de um painel liso, que é visualmente mais neutro. Já o efeito rústico de alguns materiais fica mais destacado, se estiver em contato elementos mais modernos.