Dicas Para Melhorar a Acústica dos Ambientes

Decorar o interior de um ambiente é também pensar na acústica dele. Para elaborar um projeto de acústica, é importante pensar em dois quesitos: sendo um deles a qualidade do som produzido dentro do ambiente e o outro, a quantidade de som que entra ou sai dele através das paredes.

 

A qualidade do som de um ambiente é determinada pela capacidade de absorção dos sons do local, porque quanto maior a absorção maior o conforto em termos de acústica. Isso se deve ao fato de que o som, quando bate nas superfícies é rebatido; então, ele volta para o ambiente e continua sendo jogado de lá para cá, como se fosse uma bolinha de pingue e pongue. Este movimento cria o que se chama de reverberação – basicamente, aquele efeito de eco, para quem não sabe. Este eco, além de fazer com que o som fique mais confuso e desagradável, também provoca nos moradores a impressão de que se está em um galpão ou outro ambiente mais frio, o que não é muito aconchegante.

 

Para melhorar a acústica de um determinado espaço na casa, é importante fazer o uso de alguns truques. A utilização de materiais mais absorventes nos revestimentos e mobiliário, como tecidos, madeira, cortiça. É fundamental.

 

O outro cuidado deve ser tomado em relação aos sons que vêm de fora da casa. Vale lembrar que a qualidade acústica vai depender também de quais são os ruídos externos, mas de qualquer maneira, é interessante que as paredes tenham um bom isolamento acústico, inclusive, para não deixar vazar os sons de um ambiente para o outro, como os barulhos de tevês sendo devolvidos para sala e vice e versa.

 

Para evitar que o som fique saindo de um ambiente para o outro, é possível ainda criar paredes duplas, as quais fazem com que o som se perca no espaço vazio entre as duas faces, ou, ainda, preencher as paredes com material isolante, como EPS, lã de vidro.  As divisórias não precisam ser feitas necessariamente com tijolos, sendo, inclusive, possível criar o efeito de parede dupla com móveis na frente das paredes, como armários altos colocados próximos a ela, no entanto sem encostar totalmente no fundo. Nesse caso, é importante que as laterais estejam fechadas, formando um vazio fechado no fundo para que o som não escape.

 

Há ainda outros sistemas de construção que permitem melhorar a acústica dos ambientes internos. Veja o que melhor se adapta aos seus padrões de decoração e construção.

Como Tirar Proveito da Ventilação Natural

Quando um projeto de arquitetura é elaborado, são diversos os elementos que devem ser combinados para que a obra seja um sucesso. Uma das grandes preocupações da arquitetura na atualidade é usar de maneira bastante assertiva todos os elementos que a natureza já oferece para otimizar a construção de uma casa, por exemplo. Um desses elementos é a ventilação natural, que é muito importante para garantir o bem-estar e até a saúde nos ambientes, uma vez que qualquer recurso artificial, embora possa refrescar, não tem um efeito tão completo.

 

Quando é possível aproveitar em um projeto a ventilação natural, tanto quem projeta quanto quem será a dono da obra, serão muito felizes na conquista. Isto porque a ventilação natural garante a circulação eficiente do ar, eliminando o ar quente e cheio de toxinas e permitindo a entrada de ar de maneira simples e renovada, sempre.

 

Para que isto aconteça, deve haver uma lógica no projeto. A lógica da ventilação é que o ar quente, mais leve, tende a subir, enquanto o ar frio, mais denso, desce. É por isso que existe a chamada “ventilação cruzada”, que é aquela em que o ar entra pelas partes mais baixas da construção e sai pela parede oposta, por aberturas mais altas, mesmo que seja em locais bem afastados. Para que esse efeito funcione bem, é importante analisar a direção e a força dos ventos de cada local, para que a quantidade não seja nem insuficiente e nem grande demais. Portanto, o principal em uma obra que ainda será realizada, é projetá-la de maneira que as janelas e portas tendam a ficar próximas de correntes de ar, ou em corredores de maior circulação.

 

Tais correntes se formam também a partir da existência de aberturas em paredes diferentes, as quais podem ser percebidas em qualquer lugar que tenha incidência de ventos. Se, em um apartamento, por exemplo, um dos quartos tiver a janela voltada para frente do terreno e o outro tiver uma janela voltada para a lateral.  E, se um vento bater na parte da frente, as portas só irão se fechar fortemente, se as duas janelas estiverem abertas, ou seja, se o caminho todo de entrada e saída do vento estiver totalmente livre.

 

Outra vantagem de melhor aproveitamento da ventilação natural é no que se refere a diminuição de gastos com energia, já que evita a ligação de máquinas de secar roupa e ventiladores. O bolso e a natureza agradecem.