Dicas de Decoração de Interiores Com Papel de Parede

Quem está querendo fazer algum tipo de modificação na decoração do interior da casa, nada melhor do que modificar as paredes: seja pintando de outra cor, colocando adesivos ou papéis de parede. Uma boa aposta é usar o papel de parede, seja estampado ou com textura para dar um ar de renovação e ainda conferir alegria ao local.

 

De acordo com os designers de interiores, toda a decoração deve conversar entre si, esta deve ser a grande regra. Por exemplo, se o ambiente é colorido, é importante  ter objetos em cores neutras, mais tranquilas, compondo uma harmonização com outras peças. No entanto, em um dos objetos deve ter uma das cores que estão inseridas no papel de parede, para que haja sincronia em relação às tonalidades do ambiente.

 

Os decoradores afirmam que a aposta em papéis de paredes estampados é muito válida, no entanto a utilização deles deve ficar em paredes únicas, com destaque para determinadas áreas, como a utilização em lavabos, cabeceira de quarto de casal, sala de jantar e corredor. A estampa tornará essas áreas mais atrativas.

 

De acordo com a escolha da estampa – se for pequena e delicada – pode ser aplicada em todo o ambiente. Vale lembrar que, em papéis de parede com estampas maiores, a recomendação é que seja feita uma composição com papéis de parede lisos, para não deixar o ambiente sobrecarregado de imagens. Os papéis de parede, contudo, devem ser aplicados por profissionais, uma vez que uma aplicação ruim certamente irá comprometer toda a composição do local. Por exemplo, é preciso harmonizar o desenho de uma estampa com outra parte da parede, e vice e versa. Se a aplicação na parede é em tecido, o cuidado deverá ser redobrado. O mesmo vale para aplicações de certos adesivos, em especial os maiores.

 

É possível escolher entre diversos tipos e modelos de cobertura para as paredes. Há uma imensa variedade de opções de papéis de parede, entre elas laváveis, finos, grossos e até mesmo com impermeabilização, o que facilita muito a limpeza do local.

 

O custo do papel de parede também segue a mesma linha de variedade. O preço costuma variar entre dez reais a mil reais o metro linear. Os estampados e impermeáveis costumam ser o mais caros do grupo. A escolha por uma qualidade inferior e preço menor poderá ser determinada pela área de aplicação. Em corredores, por exemplo, o ideal são os mais grossos, porque em geral as pessoas esbarram com frequência nas paredes.

Dicas de Decoração Com Peças Usadas

Uma das grandes tendências da arquitetura e da decoração de interiores é o uso de peças que já foram usadas. A tendência conhecida no meio, também como retrô e vintage está cada vez mais comum e tem se tornado até fator de valorização dos ambientes. Isto porque a prática agrega diversos valores, entre eles as boas práticas ecológicas – nada se perde, tudo se aproveita -, além de ser uma linha de decoração também mais barata e, em alguns casos, e de conferir estilo totalmente personalizado ao ambiente.

 

Quando se usa uma peça que já foi usada na decoração do interior de um ambiente, há um efeito gerador de renovação, por conta do estilo das peças. Trata-se, portanto, contrariando o que a princípio se pode imaginar, de um efeito de contraste, que acaba por valorizar as peças renovadas como se fossem obras de arte.

 

Algumas vezes, no entanto, a decoração segue a linha do reaproveitamento de maneira quase generalizada, e nesse caso o impacto não se dá pelo contraste, e sim pela quantidade. É uma alternativa que vem sendo muito adotada em decoração do interior de bares e alguns restaurantes, mas que pode ser largamente empregado no interior das casas. Além disso, há o valor da sustentabilidade, que é impagável.

 

Peças antigas também podem ser usadas em ambientes onde se deseja agregar um estilo bem inusitado. Com novos usos para objetos diversos que se transformam em artigos decorativos, como raquetes que se transformam em espelhos, chapéus ou talheres que viram luminárias, e outros objetos, é possível ainda conferir uma personalidade muito grande, que não é possível obter com peças novas adquiridas em lojas de artigos de decoração tradicionais. Nesse caso, o resultado final pode ser divertido, conferindo um ar alegre ao ambiente.

 

Para conseguir estes efeitos com peças usadas, é importante salientar que é preciso bater um pouco de perna e visitar algumas lojas como brechós especializados em objetos usados, e ou antiquários – estas que revendem especificamente objetos antigos, sendo que alguns deles já têm incorporados o valor de obras de arte.

 

Também é possível fazer o uso da criatividade e aproveitar algumas peças mais antigas que eram de família e que por vezes são relegadas ao porão ou sótão das casas. Muitas são as possibilidades, entre elas renovar em casa mesmo uma cômoda ou penteadeira antigas.

 

Outra opção é vasculhar os sites especializados em vender peças que já estão fora de uso. Os preços costumam ser muito atraentes.

Dicas de Aplicação de Papel de Parede em Alguns Ambientes

O uso de papel de parede tem se tornado mais comum na decoração de interiores, do que há alguns anos. Isto porque o produto se popularizou e teve o seu custo muito diminuído em relação ao que já custou um dia. Além disso, apostar na aplicação de papel de parede pode ser uma grande assertividade na hora de fazer a decoração. O papel de parede confere luminosidade a certos ambientes, destaque nas paredes em ambientes pequenos, além de ser uma boa possibilidade para redução de custos com a manutenção, já que alguns tipos de papel de parede podem ser lavados. Além disso, dependendo do material escolhido ele tem uma boa durabilidade, principalmente se comparado com outros tipos de acabamentos.

 

Uma boa aposta é fazer o uso da aplicação em escritórios e home offices. Secos e sem umidade recorrente, os escritórios e os home offices são ambientes que podem dispor de qualquer material de papel de parede – tudo depende da sua preferência pessoal. Quem preferir ambientes menos carregados visualmente, algo que favorece a concentração, deve optar por tons neutros e estampas discretas em aplicações em todas as paredes. Se quiser ousar nas cores e padronagens, selecione outros tipos de aplicação: apenas em uma parede, ou utilizando apenas meia parede.

 

O papel de parede pode ser uma boa pedida também em banheiros e lavabos. A única recomendação é que neste caso, a escolha do material deve ficar por conta do tipo vinílico, em especial em banheiros, por conta da umidade recorrente. O papel de parede vinílico é mais resistente à umidade e ao vapor, além de possuir maior durabilidade e facilidade de limpeza.

 

Como o banheiro é um ambiente que, frequentemente, não tem muitos objetos de decoração, o papel de parede pode ser o ponto principal de destaque do cômodo. Por isso, não hesite na hora de apostar em estampas diferentes e aplicações em todas as paredes.

 

E o uso não precisa ficar restrito aos ambientes tradicionais de uma casa. O papel de parede pode ser instalado em outros ambientes e pequenos cantinhos da casa. Escolher locais inesperados para aplicar um papel de parede vai valorizar o ambiente e chamar a atenção para cantos que poderiam passar totalmente despercebidos.

 

Os locais como corredores, varandas, paredes próximas a escadarias e até nos próprios degraus das escadas, podem receber papel de parede para garantir um destaque e charme a mais.  Nesse caso, o principal e considerar o material: em ambientes mais úmidos, com grande movimentação e sujeitos a sujarem-se facilmente, deve ser aplicado o papel de parede vinílico. Em ambientes secos, fique livre para usar o tipo que mais agradar.

 

Como Escolher o Papel de Parede Ideal Para a Sua Decoração

Quem quer decorar sozinho a sua casa, tem de saber que, embora seja uma tarefa nada fácil, não é também uma tarefa impossível. Basta que se tenha disposição e muita, muita boa vontade para fazer as escolhas certas e adequadas. Vale lembrar que o processo de decoração deve sempre levar em conta o estilo pessoal de casa um, bem como o estilo da casa. Mas nem sempre é possível combinar os dois. Então, o que fazer em uma situação como esta? Fazer a escolha ideal para o ambiente da casa que será decorado.

 

Este deve ser a premissa básica para a realização, por exemplo, da escolha do papel de paredes. Para quem não sabe, ao papel de parede é uma opção muito interessante para quem quer redecorar um ambiente. Além disso, ele é uma arma poderosa na decoração da casa. Investir no material pode ajudar a mudar completamente o aspecto de qualquer cantinho – dando vida da sala de estar até as paredes de um corredor ou escadaria.

 

E, geral, o efeito estético agrada e contribui muito com a decoração do ambiente. Dependendo da textura ou desenho, pode-se criar ilusão de ótica, dando amplitude no local instalado, ou mesmo um efeito mais aconchegante e intimista. Muitas vezes, também, os papéis de parede podem exercer funções acústicas e térmicas para o ambiente.

 

Dessa maneira, escolher um papel de parede para decorar um cômodo pode fazer com que ele pareça maior ou menor, mais ou menos iluminado, aconchegante ou espaçoso. A variação de cores, texturas, estampas e padronagens também pode criar um visual moderno ou tradicional para o ambiente – mas vale lembrar que tudo vai depender do efeito que se espera da colocação do papel de parede.

 

Antes de fazer a escolha e também na hora fatídica, alguns aspectos devem ser levados em conta para a colocação do papel de parede. Éfundamental que a parede esteja preparada e que não tenha irregularidades, buracos, texturas ou problemas com infiltração. A preparação com massa corrida ou fundo preparador para gesso é necessária para que a superfície fique lisa e impermeável.

 

É fundamental que a obra esteja totalmente finalizada para a aplicação do papel de parede.

 

Também é importante conhecer e saber diferenciar os tipos de papel: vinílico que é resistente à luz, que pode ser lavado; o tradicional, que é composto de celulose e não pode ser lavado; TNT que pode ser limpo com pano úmido.

 

Como Criar Um Efeito Harmônico Com Papel de Parede

Para quem quer decorar ou renovar os ambientes da casa, uma arma poderosa é o uso do papel de parede. No entanto, para que ele não acabe sendo o responsável pelo efeito de poluição visual do ambiente, é necessário preocupar-se com os outros itens da sua decoração. Quando for escolher cores e estampas, considere o que existe de móveis e de acessórios no cômodo que receberá a instalação.

 

Vale sempre lembrar que o papel de parede pode ser aplicado em qualquer canto da casa. Isto mesmo! Até os banheiros podem receber aplicação de papel de parede desde que ele seja de material vinílico. O vinílico evita deterioração causada pela umidade e vapores que são constantes nos banheiros. Mas para quem quer apostar, ele é excelente, já que o material é facilitador na hora de fazer a limpeza, bem como possui uma durabilidade incrível e que poucos a conhecem.

 

Caso a ideia seja aplicar o papel em apenas uma parede, no teto, em faixa ou em só meia parede, de forma de a tinta ainda apareça, a harmonia depende a coordenação das cores do papel com a da parede pintada. Assim, opte por estampas com tons parecidos ou que combinem com a cor da tinta – pode ser no fundo ou nos detalhes do desenho. Além disso, é bom evitar a combinação – estampa marcante e tinta de cor forte – pois isso pode causar incômodo e desconforto visual.

 

O correto, portanto, é sempre fazer a escolha por um papel de parede que se harmonize com o que já existe no ambiente. Combine, portanto, estampa ou textura de acordo com outros elementos do ambiente, como cor de tapete, tecido do sofá, almofadas e cortinas. Se a escolha partir para um papel colorido e mais extravagante, o ideal é optar por tecidos e tapetes neutros e combinar as cores do papel nos acessórios.

 

Hoje no mercado, há uma grande variedade de modelos, marcas, texturas, cores e padronagens de papel de parede, bem como uma larga variedade de preços. Cuidado com papéis de parede muito baratos, a qualidade pode não ser tão garantida. O mesmo vale para papéis que custem muito, nem sempre o preço alto garante a qualidade do produto.

 

A instalação do papel de parede é simples e não faz sujeira. Com um pouco de paciência e dedicação, é possível aplicar corretamente o papel em casa. Para isso, além de checar se há a quantidade suficiente para o projeto, certifique-se de que a parede tem condições de receber a instalação, além de atentar-se às estampas. Se o seu papel for estampado, não se esqueça de observar, no momento do corte, se o desenho está encaixado e em sequência, de modo a completar-se. A aplicação é feita com cola e espátula. Lembra muito a colocação de papel contact.

Dicas de Como Escolher os Tapetes Para a Decoração de Ambientes Internos

Escolher os tapetes que irão ajudar a compor a decoração dos ambientes internos não é atarefa tão simples como parece aos olhares mais leigos. E, de acordo com as dicas de especialistas no assunto, também não vale apenas sair dando voltas e mais voltas em lojas de tapetes, para ter a certeza de que a escolha foi a mais correta possível. Escolher um bom tapete para compor a decoração do ambiente interior conta com algumas variáveis e, se elas não forem respeitadas, é bem provável que a escolha por um modelo ou outro, possa causar sérios arrependimentos posteriores.

 

O tamanho do tapete, formato e o local onde ele será colocado, devem ser os principais pontos a serem observados e levados em conta no momento de se fazer a escolha por um modelo. O objetivo é escolher um tapete com dimensões e formato que se encaixe bem com as outras peças do ambiente, delimitando uma área de maneira bem definida. Vale lembrar que o tapete não deve ficar nem pequeno demais, nem grande demais, a exatidão é essencial.

 

Os tapetes redondos tendem a criar um visual mais descolado; já os quadrados e retangulares são mais sóbrios e tradicionais. No entanto, o fundamental é que a forma do tapete se encaixe com a forma do local onde ele será colocado. Não é viável, por exemplo, que tapetes redondos fiquem encostados na parede, uma vez que a sua aparência leve e fluida fica totalmente comprometida com o contexto.

 

Vale ainda ressaltar, sempre, que o tamanho adequado do tapete ao local e / ou área para onde ele está destinado, deve ser exata. Tapetes muito grandes podem fazer o espaço parecer pequeno, e tapetes muito pequenos ficam desvalorizados e criando sensação de bagunça. Para que o tapete fique bem integrado e crie sensação de organização, ele deve englobar algumas peças importantes, como um sofá e a mesa de centro, por exemplo, ficando preso em pelo menos uma das extremidades, ou então bem alinhado com os móveis.

 

Outro aspecto que deve ser avaliado é quanto à aparência do tapete. Cores, desenhos, estampas devem corroborar com o ambiente onde ele será instalado, além de serem fundamentais para o resultado final. Cada situação deve ser analisada com cuidado, no entanto, de modo geral, a dica é não apostar em muitas estampas, em particular, nos ambientes que já tiverem outros tecidos, além de outros  elementos com muita informação visual.

Dicas de Como Misturar Estilos em Uma Mesma Decoração

Em qualquer projeto de decoração de ambientes, em especial nos dias de hoje, é muito comum que as pessoas tenham o desejo de misturar uma série de estilos diferentes. Para os mais leigos no tema decoração de ambientes, pode parecer que a tarefa seja um tanto quanto difícil senão descabida. No entanto, a mistura de estilos é mais comum e fácil de fazer do que se pensa. E, não é apenas isto. As misturas podem enriquecer ainda mais a personalidade dos ambientes, visto que há um toque de novidade, equilibrando muitas vezes, o novo e o antigo.

 

Para quem não sabe, a mistura de estilos em uma mesma decoração pode garantir o que em muitos projetos que primam apenas por um estilo, o equilíbrio entre os elementos. Isto acontece porque a mistura é quem irá gerar um equilíbrio entre os elementos, e o resultado costuma agradar mais facilmente do que seguir uma única linha arquitetônica, que fica normalmente mais impactante e por isso nem sempre condiz com a complexidade dos diversos gostos únicos.

 

De maneira bem criteriosa, não existe uma regra para fazer o balanceamento entre os diversos estilos de decoração. O que vale é de fato, a primazia pelo equilíbrio, valendo-se, basicamente, do bom senso. Desse modo, é possível mesclar de acordo com a personalidade e subjetividade de cada um. No entanto, é importante tomar alguns cuidados ao fazer certas misturas para que o conjunto da obra fique realmente harmônico e, cada peça seja mais valorizada de acordo com o que ela propõe.

 

Se embora não exista uma regra para combinar os estilos, há uma hierarquia que deve ser seguida. Para organizar melhor os espaços, sem que a mistura de estilos gere sensação de bagunça, é interessante optar por um ou outro estilo mais marcante no ambiente e que este seja base para os demais, assim, os outros se tornam secundários. Isso pode ser feito por meio da quantidade de peças e elementos utilizados no ambiente, bem como pelo tamanho de cada um desses elementos. Vale lembrar que os maiores e mais imponentes, como grandes paredes, painéis ou móveis de grande porte, ficam mais chamativos e por isso tendem a dominar a ambientação e caracterizá-la de uma maneira bem mais presente que outras.

 

Para que dê certo, faça uso de objetos antigos, com diversos detalhes, os quais ficam bem marcados se posicionados próximos de um painel liso, que é visualmente mais neutro. Já o efeito rústico de alguns materiais fica mais destacado, se estiver em contato elementos mais modernos.

Dicas de Como Reduzir Gastos na Decoração de Interiores

Projeto finalizado, casa ou apartamento prontos. Agora é seguir para a etapa final e, de acordo com alguns, uma das mais caras também. Na hora de fazer a decoração de interiores, o orçamento já está bem apertado por conta de tantos gastos que foram realizados com a obra. No entanto, não dá para deixar de organizar a casa para garantir conforto e aconchego para os seus moradores. A melhor maneira então de seguir com o projeto de decoração é apostar na diminuição de gastos. Conheça algumas dicas de como reduzir gastos na decoração de interiores.

 

Muito se fala em cortar gastos no momento de fazer a decoração de interiores, uma vez que já foram gastos alguns valores bem significativos. Reduzir gastos na decoração dos ambientes não significa usar só o que é mais barato, sem que a qualidade do produto e / ou material não seja levada em conta.

 

Deixar, então, deixar a sala sem sofá, por exemplo, não será uma economia, necessariamente. Trata-se, de fato, de uma questão de otimizar a relação custo-benefício, ou seja, pensar na forma mais simples e objetiva de resolver os espaços, mesmo que para isso seja necessário criar soluções um tanto fora dos padrões convencionais. Aqui valem as observações criativas, que solucionam problemas e otimizam o dinheiro gasto com a decoração.

 

Um exemplo em clássico disso é a questão dos armários. É sabido por todos que armários consomem os orçamentos nos projetos de decoração de interiores. Eles são caros porque no processo de execução deles há mão de obra envolvida, que custa quase 75% do total de um orçamento. Para diminuir os custos com os armários, trabalhar com a possibilidade de materiais alternativos, ou até mesmo, com a prática do “faça você mesmo”, para aqueles que possuem conhecimentos de marcenaria, é o melhor a ser feito. Não fique, portanto, sem os armários, que são fundamentais para a organização de todos os objetos de uma casa.

 

Aposte em fazer a pintura das paredes sem a contratação de mão de obra especializada. Certamente, com o dinheiro economizado, será possível investir em um piso laminado de melhor qualidade e durabilidade, bem como na compra de mais peças do mobiliário.

 

Também aposte na compra de móveis que sejam multifuncionais. Esta é uma tendência que está em alta, e veio para ficar. Em especial para ambientes pequenos, trata-se da melhor aposta para o momento.

Dicas de Decoração de Interiores Para Quartos de Adolescentes

Para decorar o interior de um quarto de adolescente é importante entender, acima de tudo, que o habitante do ambiente não é mais criança, no entanto, ainda não é perfeitamente um adulto. É necessário, portanto, que a individualidade e a personalidade que está se formando sejam altamente respeitadas. Vale lembrar que um quarto de adolescente irá dizer muito à respeito dele, opções temáticas nesse caso, não são sempre as mais recomendáveis.

 

Um quarto de adolescente também é um refúgio para o seu dono. O espaço deve contar com elementos diversos que ressaltem o gosto e o estilo de vida do adolescente – objetos relacionados à música, por exemplo, podem ser um caminho, em particular para os adolescentes do gênero masculino. Eles vão querer um espaço que seja agradável para receber os amigos, ouvir música, ou simplesmente por a conversa em dia.

 

Outro aspecto bastante importante é o que concerne ao mobiliário do quarto de um adolescente. A decoração do quarto deve ser como um retrato de sua rotina. É importante que os móveis sejam práticos, modulares e funcionais. Também é preciso privilegiar um espaço reservado para estudar em seu quarto, assim garantindo mais tranquilidade para as atividades intelectuais. Aposte, portanto, em pufes, futons, prateleiras, nichos, bicamas, baús, almofadas e sofás, todos funcionam muito bem.

 

Outra opção bastante assertiva é investir em peças que também sejam multiuso no mobiliário. Camas que viram mesas ou bancos com espaço interno são boas alternativas para os jovens guardarem materiais e objetos. No entanto, lembre-se de valorizar a presença de áreas vazias, já que o excesso de itens decorativos pode comprometer a circulação e diminuir o tamanho do quarto, em especial daqueles que por natureza são reduzidos.

 

Vale investir em praticidade. Adolescentes veem dificuldade em tudo, portanto, aposte no uso de tecidos e revestimentos laváveis e de fácil manutenção – invista em móveis com fórmica, tinta lavável nas paredes, capas nos estofados e laminados ou vinílicos nos pisos. Além de práticos, também são bonitos e podem conferir cor ao ambiente.

 

A escolha das cores é outro aspecto a ser considerado ao decorar o quarto de um adolescente. A estética jovial precisa estar presente, no entanto é fundamental garantir tranquilidade no espaço. A saída é apostar sempre em bases neutras, com tonalidades de cinza, branco e preto. Para quartos de meninos é aposta que nunca dá errado. Para as meninas, o ideal são as cores alegres, mas nada de exageros, pois elas não aceitarão determinados enfeitinhos.

Decoração do Interior de Cozinha: O Que Deve Predominar?

Não é tarefa tão simples fazer a decoração do interior de uma cozinha, isto porque se trata de um ambiente de trabalho e de grande circulação. A cozinha é uma área da casa (e também de empresas) com a qual se deve ter a preocupação eminente com localização, tamanho, forma, ventilação,  funcionalidade, circulação, segurança, manutenção, elétrica, hidráulica, conforto para quem trabalha nela e, por isso a iluminação tem que ser muito maior do que em outras áreas da casa.

 

A cozinha, ainda quando está sendo planejada, deve respeitar alguns princípios, em especial o da localização. Ela precisa estar próximo à área social, em especial, à sala de jantar, e ter ainda um fácil acesso à área externa, para melhor locomoção de quem chega com as compras para serem organizadas e armazenadas. A cozinha pode ou não ser aberta para a sala, o que tem sido comum nos projetos mais contemporâneos, já que integrar os ambientes é uma maneira de aproveitar melhor os espaços. No entanto, é importante dar continuidade aos estilos. Também é importante que a cozinha dê acesso aos quartos, de modo que não seja necessária a circulação na área social.

 

Quanto ao tamanho e formas, a cozinha o ideal é que a cozinha seja ou quadrada ou retangular. Para mensurar o tamanho adequado dela, pense na quantidade de pessoas que irão,  diariamente, circular pelo espaço.

 

É importante ainda que a cozinha tenha uma ventilação apropriada. Pensar em um modelo de ventilação cruzada com janelas é a melhor opção. Quanto ao modelo de janelas, dê preferência às que possuam veneziana fixa ou não na parte superior. Também não se esqueça das portas, já que a cozinha precisa de excelente exaustão, ou seja, eliminação do acúmulo de umidade, gordura que é produzida nela.

 

Quanto à organização de uma cozinha, o mais indicado é que ela seja projetada em forma de triângulo – sendo que seus vértices devem ser a geladeira, fogão e pia, sendo nesta ordem e de forma que a soma das distâncias, em linha reta,  para ir de um ao outro não seja maior que 6 a 7 metros. Se for possível, a distância da pia à geladeira deve ser a menor. Evite colocar a geladeira em posição próxima ao fogão. Opte por prateleiras de altura regulável, bancos, mesas, e cadeiras dobráveis, em especial se o ambiente for pequeno.