Pequenos Truques Que Vão Mudar a Cara dos Ambientes

Quem esta desejando fazer a redecoração dos ambientes da casa, mas não quer gastar muito, nem com material nem com a contratação de mão de obra especializada, pode apostar no uso de alguns truques simples que vão dar uma nova vida aos ambientes da casa, isto quem garante são os designers especialistas em decoração de interiores. Segundo a maioria dos profissionais, com um pouco de criatividade e pequenas mudanças, é possível dar vida nova à casa.

 

Uma dica muito assertiva, por exemplo, é apostar em adesivos. Os adesivos tanto servem para aplicação em paredes quanto para os móveis e os eletrodomésticos. Adesivos na geladeira,  por exemplo,  são uma excelente maneira de fazer qualquer um rir – e ainda mudar a cara da cozinha.

 

Outra aposta que costuma ser bastante comum e pode ser feito pelo próprio morador é a pintura das paredes da casa. Para aqueles que querem ousar, pintar uma ou mais paredes do ambiente pode transformar a decoração. Invista em cores mais fortes e chamativas, ao invés da segurança dos tons de branco e bege, eles também enjoam como qualquer cor.

 

Já para os que querem fugir dos rolos, pincéis e tintas, a posta deve ficar por conta da aplicação de papel de parede. Invista em um papel de parede bonito e que combine com seus móveis. Ele certamente fará a diferença.

 

Assim como pequenas mudanças nas paredes farão toda a diferença, a prática de reutilizar móveis e objetos também deve ganhar uma atenção especial. Dê vida nova a objetos antigos, como bandejas e copos de prata. Exponha-os juntamente com objetos modernos, agregando um ar elegante e sofisticado à decoração. São bonitos, charmosos e não custa nada. Outra aposta e dar vida aos móveis que estão encostados em algum canto da casa e sem uso. Invista em uma pátina, troque o verniz e coloque o móvel em destaque.

 

Para os que adoram bricolagem e marcenaria, invista na produção de móveis novos feitos com compensado é um material de baixo custo, de fácil manuseio além de poder receber diversos tipos de acabamento. Com compensado, é possível montar seu próprio criado-mudo, gastando pouquíssimo.

 

Outra sugestão, já mais politicamente ecológica é a possibilidade de dar um outro destino para aqueles cantinhos que não são usados na própria casa. Que tal penar em montar uma horta? Além de mudar a decoração, os moradores da casa poderão contar com ervas aromáticas e alimentos naturais para cozinhar.

 

 

Dicas Para Escolher o Papel de Parede Para os Diferentes Ambientes da Casa

Quem quer mudar a decoração dos ambientes da casa ou ainda, está terminando uma obra e quer uma boa dica de decoração, é fazer o uso de papel de parede. O papel de parede pode ser um ótimo aliado nos processos de decoração, ele dá uma vida nova aos ambientes que precisam de renovação e para os novos, ele proporciona um efeito muito interessante no conjunto da obra. No entanto, é sempre bom lembrar que há alguns aspectos que devem ser considerados antes de fazer a aplicação do papel de parede.

 

Por exemplo, é importante que a obra já tenha sido totalmente concluída antes de fazer a aplicação do papel de parede. Também é fundamental que a parede esteja preparada para a aplicação. Não pode haver imperfeições na parede, ela teve ter condições para aplicação do papel, para assim garantir a durabilidade do produto. A preparação com massa corrida ou fundo preparador para gesso é necessária para que a superfície fique lisa e impermeável. Uma parede úmida ou com infiltração não é aconselhável.

 

Além disso, também é importante que a escolha seja adequada a cada ambiente.

 

Também é preciso saber de antemão quais serão as paredes que vão receber a aplicação desse tipo de material. Escolher apenas uma parede do cômodo para aplicar o papel vai fazer com que a parede selecionada seja o ponto de destaque do ambiente. Este tipo de aplicação é ideal para papéis com cores fortes ou estampas chamativas e elaboradas, além de ser uma boa opção para quem ainda quer se acostumar com o efeito do material.

 

Para quem quer aplicar papel de parede nos quartos, também deve se ater a alguns cuidados. Em quartos de criança, por exemplo, o mais recomendável é a utilização do papel de parede vinílico, uma vez que a lavagem é mais prática e ele acumula menos poeira que outros materiais.

 

Já em salas, tanto de jantar quanto de estar, a aplicação do papel em uma única parede é uma boa pedida para turbinar a decoração sem criar um efeito visual pesado quando combinado com almofadas, sofás, poltronas, cortinas, tapetes e outros objetos. Quem preferir, pode optar pela aplicação de tons mais neutros em todas as paredes, causando uma sensação mais tradicional e aconchegante.

 

Já para quem deseja aplicar na cozinha, as aplicações mais comuns são as que não ocupam todas as paredes. Escolha uma parede para ser o ponto focal, ou aproveite as áreas entre bancadas e armários para fazer uma aplicação de meia parede.

Dicas de Aplicação de Papel de Parede em Alguns Ambientes

O uso de papel de parede tem se tornado mais comum na decoração de interiores, do que há alguns anos. Isto porque o produto se popularizou e teve o seu custo muito diminuído em relação ao que já custou um dia. Além disso, apostar na aplicação de papel de parede pode ser uma grande assertividade na hora de fazer a decoração. O papel de parede confere luminosidade a certos ambientes, destaque nas paredes em ambientes pequenos, além de ser uma boa possibilidade para redução de custos com a manutenção, já que alguns tipos de papel de parede podem ser lavados. Além disso, dependendo do material escolhido ele tem uma boa durabilidade, principalmente se comparado com outros tipos de acabamentos.

 

Uma boa aposta é fazer o uso da aplicação em escritórios e home offices. Secos e sem umidade recorrente, os escritórios e os home offices são ambientes que podem dispor de qualquer material de papel de parede – tudo depende da sua preferência pessoal. Quem preferir ambientes menos carregados visualmente, algo que favorece a concentração, deve optar por tons neutros e estampas discretas em aplicações em todas as paredes. Se quiser ousar nas cores e padronagens, selecione outros tipos de aplicação: apenas em uma parede, ou utilizando apenas meia parede.

 

O papel de parede pode ser uma boa pedida também em banheiros e lavabos. A única recomendação é que neste caso, a escolha do material deve ficar por conta do tipo vinílico, em especial em banheiros, por conta da umidade recorrente. O papel de parede vinílico é mais resistente à umidade e ao vapor, além de possuir maior durabilidade e facilidade de limpeza.

 

Como o banheiro é um ambiente que, frequentemente, não tem muitos objetos de decoração, o papel de parede pode ser o ponto principal de destaque do cômodo. Por isso, não hesite na hora de apostar em estampas diferentes e aplicações em todas as paredes.

 

E o uso não precisa ficar restrito aos ambientes tradicionais de uma casa. O papel de parede pode ser instalado em outros ambientes e pequenos cantinhos da casa. Escolher locais inesperados para aplicar um papel de parede vai valorizar o ambiente e chamar a atenção para cantos que poderiam passar totalmente despercebidos.

 

Os locais como corredores, varandas, paredes próximas a escadarias e até nos próprios degraus das escadas, podem receber papel de parede para garantir um destaque e charme a mais.  Nesse caso, o principal e considerar o material: em ambientes mais úmidos, com grande movimentação e sujeitos a sujarem-se facilmente, deve ser aplicado o papel de parede vinílico. Em ambientes secos, fique livre para usar o tipo que mais agradar.

 

Como Criar Um Efeito Harmônico Com Papel de Parede

Para quem quer decorar ou renovar os ambientes da casa, uma arma poderosa é o uso do papel de parede. No entanto, para que ele não acabe sendo o responsável pelo efeito de poluição visual do ambiente, é necessário preocupar-se com os outros itens da sua decoração. Quando for escolher cores e estampas, considere o que existe de móveis e de acessórios no cômodo que receberá a instalação.

 

Vale sempre lembrar que o papel de parede pode ser aplicado em qualquer canto da casa. Isto mesmo! Até os banheiros podem receber aplicação de papel de parede desde que ele seja de material vinílico. O vinílico evita deterioração causada pela umidade e vapores que são constantes nos banheiros. Mas para quem quer apostar, ele é excelente, já que o material é facilitador na hora de fazer a limpeza, bem como possui uma durabilidade incrível e que poucos a conhecem.

 

Caso a ideia seja aplicar o papel em apenas uma parede, no teto, em faixa ou em só meia parede, de forma de a tinta ainda apareça, a harmonia depende a coordenação das cores do papel com a da parede pintada. Assim, opte por estampas com tons parecidos ou que combinem com a cor da tinta – pode ser no fundo ou nos detalhes do desenho. Além disso, é bom evitar a combinação – estampa marcante e tinta de cor forte – pois isso pode causar incômodo e desconforto visual.

 

O correto, portanto, é sempre fazer a escolha por um papel de parede que se harmonize com o que já existe no ambiente. Combine, portanto, estampa ou textura de acordo com outros elementos do ambiente, como cor de tapete, tecido do sofá, almofadas e cortinas. Se a escolha partir para um papel colorido e mais extravagante, o ideal é optar por tecidos e tapetes neutros e combinar as cores do papel nos acessórios.

 

Hoje no mercado, há uma grande variedade de modelos, marcas, texturas, cores e padronagens de papel de parede, bem como uma larga variedade de preços. Cuidado com papéis de parede muito baratos, a qualidade pode não ser tão garantida. O mesmo vale para papéis que custem muito, nem sempre o preço alto garante a qualidade do produto.

 

A instalação do papel de parede é simples e não faz sujeira. Com um pouco de paciência e dedicação, é possível aplicar corretamente o papel em casa. Para isso, além de checar se há a quantidade suficiente para o projeto, certifique-se de que a parede tem condições de receber a instalação, além de atentar-se às estampas. Se o seu papel for estampado, não se esqueça de observar, no momento do corte, se o desenho está encaixado e em sequência, de modo a completar-se. A aplicação é feita com cola e espátula. Lembra muito a colocação de papel contact.

Dicas de Iluminação dos Ambientes

A iluminação adequada faz parte da composição do ambiente. Ela significa conforto e eficiência. Ao contrário, quando acontece uma iluminação ineficiente, por ter sido mal planejada, ela é capaz de desvalorizar e prejudicar completamente o bom funcionamento dos espaços.

 

Vale lembrar que cada ambiente da casa deve ter o seu projeto de iluminação definido separadamente. Não é possível fazer o mesmo tipo de iluminação em todos os ambientes, este costuma ser um erro muito comum entre as pessoas, em particular àquelas que não recorrem aos serviços de profissionais especializados. O que acontece, de forma geral, é que há uma grande desvalorização do espaço, que não apresenta conforto e muito manos agradabilidade.

 

No banheiro, por exemplo, o espaço costuma ser reduzido, porém as necessidades também são variadas. É interessante ter uma luz geral e outra mais focada próxima ao espelho, para fazer a barba ou retocar a maquiagem, por exemplo, e se possível ter mais um ponto que ilumine bem a região do chuveiro. Caso não exista um ponto específico para essa função, é possível improvisar com uma luminária do tipo spot, que direcione uma lâmpada para o meio do banheiro e a outra para o box. As luzes do banheiro devem ser preferencialmente brancas, caso se queira maior eficiência e visibilidade.

 

Já quem possui um home office em casa, precisa ter também um olhar bem cuidadoso no momento de realizar  projeto de iluminação do ambiente. No home office, a prioridade é privilegiar o trabalho, com uma boa iluminação próxima à região da mesa, mas sem ofuscar a tela do computador, se houver, nem a vista de quem está trabalhando. E isso se aplica à luminosidade artificial, vinda das luminárias, e também à luz natural, que vem das janelas. Podem ser usadas luminárias no teto ou então luminárias de mesa, que possam ser acionadas separadamente. E a iluminação geral, principalmente se o ambiente for pequeno, pode dar conta do recado sozinha.

 

No entanto, nada impede que a criação de uma ambientação mais nobre, que deixe o espaço mais convidativo, estimulando a permanência no local. O ideal é misturar uma iluminação mais eficiente, de luzes brancas e fortes, com pontos de luz mais suaves e amarelados, criando certo equilíbrio. O trabalho passará  ainda a ser mais estimulado.

 

Na iluminação do quarto, o principal objetivo é a busca pelo conforto. Para uma ambientação mais intimista e aconchegante, o quarto não precisa necessariamente de uma iluminação geral, mas sim de alguns pontos específicos, em especial, próximo à cabeceira da cama.

Dicas de Uso de Flores Para Decorar o Interior dos Ambientes

Um interior decorado com flores é a garantia de charme, sofisticação e muita alegria. Engana-se quem acredite que as flores sirvam apenas para decorar os ambientes em época de primavera e / ou verão. Elas podem ser usadas na decoração dos ambientes em quaisquer estações do ano. No entanto, em estações mais amenas e frias, como outono e inverno, vale apostar em algumas espécies naturais que possuem maior durabilidade nestes períodos do ano. De acordo com a escolha, é importante saber quais os cuidados necessários com cada espécie para que não haja qualquer surpresa indesejada.

 

A primeira recomendação é que as flores, durante o outono, que possui dias mais curtos, sejam mantidas em vasinhos. Estes devem ficar em locais mais arejados, frescos, e que possam receber a luz solar diretamente. Outro cuidado é quanto ao excesso de rega. O excesso de rega também pode prejudicar as plantas, pois durante a estação a água não evapora tão facilmente como no verão intenso.

 

Algumas espécies de flores são as mais indicadas para o outono e inverno, justamente porque demandam apenas os cuidados já apontados. O antúrio, por exemplo, é uma flor muito utilizada na decoração de interiores. É perfeita para as áreas menos iluminados do jardim, onde outras flores poderiam não prosperar. É uma planta de baixa manutenção, porém exigente em relação à umidade. A dica é plantar sempre à meia-sombra, em substratos ricos em matéria orgânica e com a adubação adequada. Mas pode ser facilmente mantida em vaso, enfeitando a sala de estar.

 

Já a azaleia possui crescimento rápido e as condições de seu cultivo são muito favoráveis. A exposição da azaleia ao sol ajuda na floração, no entanto, alguns cuidados se fazem necessários: logo após o surgimento dos primeiros botões de flor, elas precisam ser retiradas de perto da luz solar direta. O ideal é fiquem em local mais sombreado, na mesa de um escritório.

 

Outra flor muito apreciada na decoração de interiores é a begônia. A begônia é uma planta que pode florescer nas cores brancas, vermelhas, amarelas, rosas e algumas outras variações. As begônias para vasos são flores muito delicadas. Costumam preferir o clima típico do outono, no entanto não apreciam os ventos. Quando for regar as begônias, não molhe as folhas, apenas o solo. Também é importante que os vasos tenham aberturas para escoar a água não absorvida pelas plantas. Coloque-as sob as bancadas de lavabos.

Dicas Para Escolher Adequadamente as Cortinas dos Ambientes

As cortinas são peças decorativas de interiores que possuem mais do que a função de deixar o ambiente mais bonito e aconchegante. As cortinas devem ser deixadas para serem escolhidas na última etapa da obra de uma casa, depois que tudo estiver prontinho e entregue. E para escolher uma enorme quantidade de opções entre cortinas de tecido, de fibra de vidro, de PVC, de alumínio, de madeira, vertical, horizontal, romana, rolotão, é importante saber exatamente como será o estilo e a personalidade de cada ambiente.

 

De maneira geral, as pessoas optam pelas cortinas de tecido para decorarem os ambientes interiores. E isto é bastante assertivo, em especial, se o ambiente necessita de flexibilidade de luz. Isto quer dizer que, o ambiente não precisa ficar totalmente escuro, no entanto, em algumas ocasiões é necessário que o ambiente fique com menos luminosidade. Então, o ideal são as de tecido mesmo.

 

Esta necessidade acontece comumente em salas com TV e quartos de dormir, então a opção são cortinas de tecido encorpados ou tecidos leves acompanhadas de black out – um tipo de tecido que bloqueia a entrada de luz. Essa também é a escolha acertada para locais com grande incidência de sol. Os raios UV desbotam os tecidos dos sofás, das almofadas e dos papéis de parede.

 

Outra questão que nos dias atuais tem sido muito questionada é sobre o que colocar em portas que dão para varandas. O ideal também são as cortinas de tecido, mas estas devem ser do modelo que se recolhe apenas uma parte, próximo a uma parede, evitando que o sol entre em todo o ambiente. O que não ocorre, por exemplo, nas cortinas rolo ou romana – cortina cujo modelo é em gomos -, e que precisam estar totalmente levantadas para as pessoas passarem, otimizando a circulação local.

 

Há inúmeras vantagens em se escolher cortinas de tecido para a decoração de interiores. Elas são fáceis de serem retiradas para lavar, principalmente se o tecido escolhido não precisar passar. Verifique antes de comprar, se o tecido amassa ou não após a lavagem das cortinas, pois as grandes e volumosas dão muito trabalho para passar em um momento como este. Também é importante questionar se o tecido não encolhe e se não acumula bolinhas.

 

Além disso, as cortinas de tecido são de fácil manutenção e, mesmo aqueles que acreditam que elas podem piorar as alergias respiratórias, basta que sejam mantidas limpas, cm frequência.

 

Dicas Para Iluminação de Ambientes

A iluminação adequada nos ambientes tem de ser pensada ainda quando o projeto de decoração da casa está no papel. A iluminação correta garante conforto, equilíbrio e elegância aos locais da casa. Quando acontece de um projeto de iluminação dar errado, e não conferir as qualidades necessárias aos ambientes, ela é capaz de desvalorizar e prejudicar completamente o bom funcionamento dos espaços.  Por esta razão, vale muito a pena seguir algumas dicas de decoradores experientes na hora de pensar na posição dos pontos de luz, no tipo de luminária e na cor da luz utilizada, de acordo com as necessidades específicas de cada local.

 

A iluminação da sala, por exemplo, deve ser muito bem pensada, já que se trata de um ambiente multifuncional. Em um momento é hora de ver TV, em outro ela é o espaço de comer, e em seguida é o local para receber visitas. Às vezes os espaços são integrados e isto também deverá ser considerado no momento de definir o projeto de iluminação. O ideal, portanto, é setorizar os pontos de iluminação, destacando os móveis e regiões principais separadamente, para que eles possam ser acionados separadamente ou em conjunto.

 

Já quanto à cor da iluminação da sala, ela poderá ser amarela ou branca, dependendo da intenção que se deseja criar, sendo a branca mais fria e a amarela mais aconchegante.

 

Na cozinha, a iluminação deverá ser bem clara. Vale lembrar que a cozinha é local de trabalho, constante, e por esse motivo, a princípio precisa ter uma iluminação privilegiada. No entanto, a cozinha tem sido por vezes integrada aos projetos de sala de estar e de jantar, sem muita diferenciação – todos passam a ser locais de circulação social. Por esse motivo, é importante priorizar os locais que requerem mais luminosidade, como as bancadas, além de garantir uma iluminação geral nos locais de circulação, já que na cozinha há sempre mais movimento.

 

Assim, o ideal é privilegiar a cor branca para as bancadas, já que ela deixa os objetos mais nítidos, reproduzindo melhor as cores reais dos alimentos. A luz de circulação pode ser branca também, no entanto, se a sala estiver integrada à cozinha e tiver luz amarela, é interessante criar uma continuidade na iluminação, por meio de tonalidade semelhante, pelo menos parcialmente, para não criar um contraste que faz a cozinha parecer muito fria e separada do restante do ambiente.

Entenda a Influência das Cores nos Ambientes

As cores possuem um poder muito grande sobre as nossas emoções, por conta disso, a harmonização no uso delas na decoração dos interiores precisa ser realizada de maneira bastante assertiva. O impacto das cores sobre as nossas emoções nos ambientes faz toda a diferença na hora de sentirmos mais conforto em determinados locais da casa, assim é fundamental que cores vivas sejam mais empregadas em certos ambientes do que em outros.

 

 

O vermelho, por exemplo, é uma cor forte e que muitas pessoas temem usá-la em projetos de decoração, justamente porque ou ela pode cansar os olhos ou irritar algumas pessoas. O vermelho tem a propriedade de parecer estar mais perto do que realmente está, e com isso chama nossa atenção facilmente. Seu efeito é físico, aumentando a pulsação e dando a impressão de que o tempo está passando mais rápido. Está relacionado ao princípio de aos instintos mais básicos do ser humano. O vermelho puro é  uma cor muito viva e estimulante, podendo também ser percebido como agressivo. Evite-a em locais como quartos, por exemplo, mas se assim preferir, use-a em apenas uma parede ou em detalhes mobiliários.

 

Já o azul, que é considerada uma cor harmônica e de descanso, também não deve ser usada de maneira extrema, já que pode causar um efeito de intimismo muito intenso. As tonalidades fortes de azul ajudam a pensar com clareza e tons mais leves acalmam e ajudam na concentração. É também a cor que propicia a melhor comunicação, embora possa ser sentida como fria e hostil por algumas pessoas. Confere amplitude aos ambientes.

 

O amarelo é uma das cores mais estimulantes de seu grupo. Trata-se de uma cor que atinge mais os sentimentos do que o físico ou o intelecto. Pode levantar os ânimos e a auto-estima, já que  é a cor da confiança e do otimismo. No entanto, é uma cor que também precisa ser usada com  cautela, já que tons inadequados ou a misturas mal feitas com outras cores pode ter o impacto totalmente contrário, provocando certa ansiedade nas pessoas.

 

Uma das grandes apostas na decoração dos ambientes é a cor verde, cuja onda de luz atinge os olhos sem necessidade de ajustes, já que não é muito curta nem muito longa. É uma cor que está associada ao equilíbrio, e confere a sensação de bem-estar. Pode ser usada em diversos tons para criar o efeito de harmonia no ambiente.

Conhecendo a Influência de Algumas Cores nos Ambientes

As core possuem grande impacto sobre as nossas emoções, por essa razão são tão importantes nos processos de decoração de interiores. Ao saber usá-las de maneira adequada, os ambientes adquirem a sensação de amplitude, conforto, e tranquilidade. Embora quase todo mundo creia que harmonizar as cores em ambientes seja a tarefa mais fácil dentro de todas as etapas de uma decoração, a questão não é tão simples assim. Caso não se faça a harmonização correta das cores, e nem mesmo a escolha assertiva para cada ambiente – associada à personalidade dos moradores – a escolha de certas cores pode ter um efeito bem contrário ao que se espera.

 

É por isso que é tão importante saber o efeito que cada cor produz em nossas emoções. Algumas pessoas são mais afetadas pelo excesso de algumas cores do que outras. Vale então conhecer o gosto pessoal e aliar as propriedades de cada uma delas para a melhor harmonização dos ambientes.

 

Uma das cores que mais causa dúvida na hora de fazer ou não a opção por algum detalhe decorativo é o violeta, que também é conhecido como roxo. O violeta tende a levar os níveis de consciência para níveis mais elevados, sendo, portanto a cor da espiritualidade. Ela e ajuda a estimular a introspecção e a meditação, no entanto, o uso exagerado pode deixar esse efeito excessivo, e suas tonalidades mais fortes, quando mal utilizadas, podem criar um aspecto de ausência de elegância aos locais onde a cor for aplicada.

 

O laranja é a mistura do vermelho com o amarelo, por essa razão é considerada uma cor estimulante e que gera reações físicas e emocionais. Também é uma cor que oferece conforto físico e também a diversão e sensualidade. Por este motivo, o ideal é ser usado em dosagens calculadas e em associação com as cores corretas, para não sugerir falta de conteúdo ou seriedade.

 

A cor rosa, que largamente empregada na decoração de quartos de meninas, também é uma derivação do vermelho. Trata-se de uma cor que afeta fisicamente as pessoas, no entanto, de uma maneira menos estimulante e / ou agressiva do que o seu antecessor. Ainda assim é importante não utilizá-lo em excesso, para não deixar o ambiente cansativo. O rosa representa o princípio feminino e a sobrevivência das espécies, por isso, é uma cor essencialmente acolhedora e reconfortante.

 

O cinza, que está em alta, é uma cor que não interfere diretamente nos sentidos, embora algumas pessoas o associem a certos aspectos negativos. Quando usado sozinho, pode gerar certa monotonia, mas quando em conjunto com cores mais fortes tende a amenizar seus efeitos.